quinta, 30 de junho de 2022
[IPE NECTON - SPACENOW DESKTOP]
O que influencia o dia

Ata do Fed, conselho da Petrobras (PETR4), dívida russa e mais: as principais notícias de hoje (25)

Fique por dentro dos cinco principais assuntos que movimentarão os mercados em todo o mundo nesta quarta-feira

25 maio 2022 - 08h32Por Investing.com
IPE - NECTON - BILBOARD TOPO 2 - ÚLTIMAS NOTÍCIAS E DEMAIS]

Por Geoffrey Smith e Ana Beatriz Bartolo, da Investing.com - O Federal Reserve publica a ata de sua última reunião de política monetária, enquanto os pedidos de bens duráveis para abril também estão previstos.

Nelson Peltz pode estar prestes a lançar uma aquisição da Wendy's, enquanto a Nvidia informa seu resultado após o fechamento.

A Rússia se aproxima de um calote da dívida fabricada, e os dados do governo dos EUA mostrarão como os postos de gasolina do país estão bem abastecidos antes do início da temporada de verão.

[OGF - VIP -  SQUARE DETALHE NOTÍCIA 300X 250]

O Conselho da Petrobras (SA:PETR4) deve se reunir nesta tarde para tomar mais decisões.

Aqui está o que você precisa saber nos mercados financeiros na quarta-feira, 25 de maio:

1. No aguardo da Ata do FED, enquanto Burry revive memórias de 2008

O Federal Reserve publicará a minuta de sua última reunião às 15h. A divulgação corre o risco de ser um pouco retrógrada, uma vez que a reunião ocorreu em um momento em que os mercados ainda estavam focados em riscos de inflação e não em riscos de recessão.

[OGF - VIP -  SQUARE DETALHE NOTÍCIA 300X 250]

Estes últimos foram dominantes nesta semana, já que os alertas de lucro e os dados fracos de vendas de imóveis reduziram os rendimentos dos títulos e puniram as ações voltadas ao consumidor e ao crescimento. Memórias da última recessão foram evocadas na terça-feira por um tweet de Michael Burry, famoso por seu papel no curto prazo de crédito subprime em 2007-08.

“Como eu disse sobre 2008, é como assistir a um acidente de avião. Dói, não é divertido e não estou sorrindo”, disse Burry, sem especificar o que era “isso”.

Antes do Fed, também haverá dados de bens duráveis para abril, que podem mostrar uma desaceleração ainda maior nos gastos duráveis do consumidor em particular, se o aviso de lucro da Best Buy na terça-feira é qualquer coisa para passar.

[OGF - VIP -  SQUARE DETALHE NOTÍCIA 300X 250 - TESTE A/B - 22-6-2022]

2. Mercado digere as mudanças na Petrobras

A troca na presidência da Petrobras aumentou a percepção de risco do mercado sobre o uso político da estatal. As ações da empresa fecharam esta terça-feira, 24, com queda de 2,85% nas ordinárias e de 2,92% nas preferenciais. Antes disso, ao longo do dia, os papéis chegaram a apresentar uma perda de 5%.

Hoje, o Conselho de Administração da companhia deve se reunir mais tarde e o encontro traz dúvidas de por quanto tempo a política de preços da Petrobras deve continuar em vigor.

Enquanto isso, no campo dos indicadores econômicos, o IPCA-15 de maio ficou em 0,59%, segundo dados divulgados ontem. Esse é o maior resultado para o mês desde 2016. O resultado de maio teve como principal impacto o grupo transportes, com alta de passagens aéreas (18,40%) e combustíveis (2,05%).

Às 08h15, o ETF EWZ recuava 0,06%, a US$ 34,76, no pré-mercado americano.

3. Mercado de ações dos EUA

As bolsas de valores dos EUA estão preparadas para uma abertura mista, com as ações de tecnologia e crescimento incapazes de recuperar grande parte do desempenho inferior de terça-feira.

Às 08h16, os futuros da Nasdasq 100 recuavam 0,06%, enquanto os da Dow Jones e da S&P 500 caíam 0,19% e 0,12%, respectivamente.

As ações que provavelmente estarão em foco mais tarde incluem JW Nordstrom (NYSE:JWN), cujos resultados após o gongo na terça-feira levou à beira da recente liquidação do varejo, e Wendy's (NASDAQ:WEN), após um arquivamento da Trian de Nelson Peltz sugerir que seu maior acionista está considerando uma oferta pública de aquisição. O Lyft (NASDAQ:LYFT) pode estar indo para o outro lado depois de um relatório de que também está diminuindo a contratação.

A Pfizer (NYSE:PFE) pressionou as ações farmacêuticas dizendo que ofereceria medicamentos de marca para países de baixa renda a preço de custo. A fabricante de chips Nvidia (NASDAQ:NVDA) é o destaque da lista de resultados do dia, embora apenas após o expediente.

4. Rússia se aproxima do default

O banco central da Rússia disse que realizará uma reunião extraordinária nesta semana, em meio a intensas especulações sobre o que acontecerá a seguir com a dívida soberana do país.

O Tesouro dos EUA confirmou na terça-feira que não renovará uma isenção temporária de sanções para processar os pagamentos da dívida do governo russo, algo que provavelmente colocará o país oficialmente em default – mesmo que esteja disposto e possa pagar.

Outra especulação sugere que o BC russo irá relaxar ainda mais seus controles de capital e cortar as taxas de juros para controlar a valorização explosiva do rublo. O rublo atingiu uma alta de quatro anos novamente na quarta-feira, apoiado por um superávit em conta corrente que aumentou não apenas por causa das receitas recordes de exportação de energia, mas também por causa de um colapso nas importações.

Enquanto isso, o presidente do banco central holandês, Klaas Knot, e seu colega finlandês Olli Rehn, um importante centrista no conselho de governo, indicaram que ambos ficariam satisfeitos com apenas um aumento de 25 pontos base na reunião do banco em julho. Rehn, em particular, sinalizou as grandes revisões para baixo nas previsões de crescimento deste ano que são prováveis quando o BCE se reunir no próximo mês.

Os dados europeus da noite para o dia foram mistos, com o desemprego francês subindo um pouco, mas o inflação de preços do produtor da Espanha ainda avança a uma taxa anual de 45%.

Em outros lugares durante a noite, o Reserve Bank of New Zealand elevou sua taxa básica em 50 pontos base para 2%.

5. Petróleo sobe à medida que os estoques de gasolina dos EUA atingem baixa sazonal de 8 anos

Os preços do petróleo bruto subiram novamente depois que dados do American Petroleum Institute sugeriram que a demanda dos EUA antes do fim de semana do Memorial Day ainda é forte, apesar dos preços recordes da gasolina.

Os estoques de petróleo na verdade aumentaram 600.000 barris na semana passada, de acordo com a API, mas os estoques de gasolina estão em seu nível mais baixo para esta época do ano desde 2014, em um momento em que o pico de demanda de gasolina começa a aparecer. Os dados semanais de inventário do governo dos EUA devem ser divulgados às 11h30.

Às 08h21, os futuros do petróleo nos EUA subiam 1,17%, a US$ 111,05 o barril, enquanto os de Brent avançavam 0,98%, a US$ 111,78.

 

 

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content