Menu
Busca quarta, 27 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Commodities

Abiove reduz previsão de exportação de soja do Brasil, eleva safra 2021

A Associação estimava exportações do maior produtor e exportador global da commodity em 86,7 milhões de toneladas

09 setembro 2021 - 16h15Por Reuters

Por Roberto Samora, da Reuters - O Brasil exportará menos soja do que o esperado em 2021, ainda que o volume projetado de 86 milhões de toneladas seja um recorde histórico, apontou nesta quinta-feira a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove).

Até o mês passado, a Abiove estimava exportações do maior produtor e exportador global de soja em 86,7 milhões de toneladas.

Em 2020, os embarques somaram quase 83 milhões de toneladas. A maior marca até agora é de 2018 (83,26 milhões de toneladas).

"A estimativa é com base na avaliação que os associados nos passam. Eles têm os contratos, têm essa percepção do ano, têm os line-ups, indicadores usados para projeção das exportações... Ainda é uma exportação recorde, mas houve percepção de redução da demanda até dezembro", disse o economista-chefe da Abiove, Daniel Furlan, à Reuters.

O comentário foi feito após ele ser questionado sobre eventual impacto de margens menores no esmagamento de soja na China.

Em uma rara redução da estimativa de exportação de soja, Furlan ainda citou uma boa safra nos Estados Unidos, o principal concorrente do Brasil.

Se reduziu a exportação, a Abiove elevou a previsão de produção de soja do Brasil em 2021 para o volume recorde de 137,9 milhões de toneladas, ante 137,5 milhões na estimativa de agosto, mas um crescimento de cerca de 10 milhões de toneladas na comparação anual.

A associação ainda elevou previsão de importação de soja pelo Brasil para 900 mil toneladas em 2021, ante 400 mil na previsão anterior, uma vez que os desembarques no país, a maioria do Paraguai, já superam 600 mil toneladas, segundo Furlan.

A projeção de esmagamento de soja foi mantida em 46,5 milhões de toneladas, com a associação ainda avaliando impacto da redução da mistura de biodiesel no diesel para o último bimestre do ano.

A maior parte do biocombustível é feito a partir de óleo de soja, cujas exportações, se crescerem, poderão compensar parte da menor mistura.

Sobre os protestos de caminhoneiros nesta semana, o economista disse que a Abiove não vê, por ora, maiores impactos de protestos nas estradas para transporte de soja, uma vez que a Polícia Rodoviária vem conseguindo desbloquear as rodovias com certa celeridade.

Grande parte da projeção de exportação do país no ano já foi efetivamente embarcada.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: