Menu
Busca domingo, 24 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Carga tributária

84% da população quer aumento de impostos para mais ricos, aponta Datafolha; o que pode ser feito?

Estudo da Fenafisco elabora medidas que isentam carga tributária dos mais pobres e pequenas empresas e amplia contribuição apenas para 0,3% mais ricos

01 junho 2021 - 11h54Por Redação SpaceMoney

Em meio à grave crise econômica e sanitária enfrentada pelo país, 84% da população apoia aumentar os impostos para os super-ricos para financiar políticas sociais, aponta a pesquisa Datafolha/Oxfam Brasil.

A medida é apoiada pela Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital (Fenafisco), que elaborou um estudo, em conjunto com outras entidades, que permite aumentar em mais de R$ 292 bilhões ao ano a arrecadação brasileira.

O documento ‘Tributar os Super-ricos para Reconstruir o País’ usa como base os dados da Receita Federal e elenca oito medidas que isentam a carga tributária dos mais pobres e pequenas empresas, fortalece estados e municípios e amplia a contribuição apenas para os 0,3% mais ricos, que atualmente pagam proporcionalmente menos impostos que os demais.

As medidas auxiliam a reduzir a desigualdade e a tornar o sistema tributário brasileiro progressivo.

"Tributar os super-ricos é o melhor caminho para superar a atual crise, seja do ponto de vista fiscal, social e até mesmo moral. O retrato do Brasil atual é desolador, com quase 120 milhões de brasileiros vivendo em insegurança alimentar, sem a certeza do prato de comida na mesa. Precisamos enfrentar de vez a desigualdade em nosso país", afirma Charles Alcantara, presidente da Fenafisco.

A redução da desigualdade deve ser prioridade para 89% dos brasileiros - aumento de 8% desde 2017, enquanto 86% concordavam que era preciso combater a desigualdade para que o país se desenvolvesse.

A proposta da Federação foi apresentada a diversos parlamentares e tramita no Congresso Nacional como uma emenda ao texto da reforma tributária, que pode ser aprovada ainda este ano.

Entre as medidas previstas no estudo estão o aumento e a criação de alíquotas do imposto de renda para pessoas físicas, o aumento das alíquotas do imposto sobre herança e a regulamentação do imposto sobre grandes fortunas.

Com informações da Assessoria de Imprensa da Fenafisco.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: