terça, 17 de maio de 2022
Finanças para jovensCOLUNA

Finanças para jovens

Larissa Brioso

Educadora Financeira na Mobills

Guardar dinheiro na poupança não vale a pena na atual conjuntura

Conheça alternativas com rentabilidade mais atrativa e mesmo nível de segurança

28 março 2022 - 11h12
Guardar dinheiro na poupança não vale a pena na atual conjuntura

A poupança é um dos meios mais populares entre os brasileiros quando o assunto é guardar dinheiro. Uma conta poupança, por exemplo, além de toda a segurança de um banco, também permite que o seu dinheiro renda conforme o tempo em que ele fica guardado. 

Contudo, desde 2012, se a Selic (taxa básica de juros da economia brasileira) estiver acima de 8,5% ao ano, o rendimento dessa aplicação será 0,5% ao mês + Taxa Referencial (TR); se a Selic estiver até 8,5% ao ano, o rendimento será 70% da Selic + Taxa Referencial. Levando em conta essa regra e uma TR que se aproxima de zero, o rendimento da poupança deixa a desejar quando comparado a outras alternativas seguras que existem no mercado.

Ou seja, guardar dinheiro na poupança não vale a pena. Até mesmo um perfil averso ao risco consegue guardar dinheiro em contas com rentabilidade mais atrativa, mesmo descontando impostos. Além disso, existem bons investimentos para perfis de investidores mais conservadores. 

Para te ajudar a valorizar o seu dinheiro, conheça alternativas melhores do que a poupança:

Conta digital com rendimento a partir de 100% do CDI

Com o aumento da concorrência entre grandes instituições financeiras e os benefícios criados para reter mais clientes e gerar mais lucro, entre outros, atualmente existem ótimas opções de contas com rendimento automático. 

Então, ao invés de deixar seu dinheiro na poupança perdendo poder de compra devido ao aumento persistente e generalizado dos preços, você pode considerar guardar dinheiro em contas que rendem pelo menos 100% do Certificado de Depósito Interbancário (CDI).

De maneira simples, a taxa do CDI rende apenas 0,1 ponto percentual (p.p.) abaixo da taxa Selic. Dessa forma, quando a Selic estiver a 11,75% por ano, o esperado é que a taxa DI esteja a 11,65% ao ano. Portanto, ainda é mais vantajoso que a poupança rendendo 70% da Selic.

Certificado de Depósito Bancário (CDB)

Outra alternativa à poupança e ao rendimento automático de contas é o CDB, que nada mais é do que um título de renda fixa com rentabilidade conhecida no momento da aplicação, podendo ser prefixada, pós fixada ou mista.

Esse ativo está disponível na maioria dos bancos e, geralmente, rende acima da poupança, em especial quando olhamos no longo prazo, descontando os impostos sobre o rendimento. O melhor de tudo é que existe CDB com liquidez diária, o que facilita na hora de resgatar o ativo. Todavia, quanto maior o prazo de resgate, maior a rentabilidade oferecida pelas instituições.

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um Programa do Tesouro Nacional que possibilita a compra e a venda de títulos federais. Assim como os outros ativos citados, a negociação pode ser feita de forma online, é um investimento seguro e bastante comum entre os investidores iniciantes.

Nesse programa você encontra o Tesouro Selic, com rentabilidade interessante superior à da poupança, o Tesouro IPCA, com rentabilidade pós-fixada, e o Tesouro Prefixado. Para escolher a melhor alternativa, é importante considerar o prazo das aplicações, o valor disponível para investimento, perfil de investidor e objetivos.

LCI e LCA

Se você gosta do setor imobiliário ou do agronegócio, as Letras de Crédito Imobiliário ou do Agronegócio podem ser interessantes para você. Isso, porque esses títulos de crédito podem ter rentabilidade superior ao CDI. Em contrapartida, são ativos que podem ter uma menor facilidade de resgate. Por isso, estude bem as alternativas antes de investir.

Renda variável

Diferente da poupança, os ativos de renda variável não são indicados para investidores iniciantes ou mais avançados com perfil conservador, pois são investimentos em que não é possível prever com certeza a rentabilidade e que não são indicados para o resgate de curto prazo.

No entanto, se você possui uma reserva financeira que lhe atenda em imprevistos, busca maiores retornos apesar do risco, e tem objetivos de longo prazo sem necessidade de resgatar o dinheiro de forma rápida, pode considerar alternativas de renda variável, como ações e fundos imobiliários, para conseguir aumentar o patrimônio.

A opinião e as informações contidas neste artigo são responsabilidade do autor, não refletindo, necessariamente, a visão da SpaceMoney.

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content