Menu
Busca sexta, 17 de setembro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Por nova estratégia

Petrobras (PETR3)(PETR4) deve arrendar terminal na Bahia por R$ 102 milhões, dizem fontes

Companhia anunciou ao final de agosto que estava em estágio avançado de negociação com a norte-americana Excelerate Energy para o processo

13 setembro 2021 - 14h22Por Reuters

Por Rodrigo Viga Gaier, da Reuters - A Petrobras (PETR3)(PETR4) deve concluir nos próximos dias o processo de arrendamento do Terminal de Regaseificação de Gás Natural Liquefeito (GNL) da Bahia por pouco mais de 100 milhões de reais, em contrato válido até o final de 2023, disseram três fontes com conhecimento das tratativas à Reuters.

A Petrobras anunciou ao final de agosto que estava em estágio avançado de negociação com a norte-americana Excelerate Energy para o processo de arrendamento.

O valor do negócio, que deve ser de 102 milhões de reais, segundo as fontes, ainda não havia sido divulgado.

"Está tudo certo, só faltam detalhes burocráticos e papelada. A expectativa é fechar negócio ainda essa semana", disse uma das fontes, que pediu para não ser identificada para falar livremente.

Procurada, a Petrobras não comentou imediatamente. A Excelerate Energy não pôde ser imediatamente contactada.

O movimento da Petrobras visa otimizar sua alocação de capital, além de colaborar para a construção de um ambiente mais favorável à entrada de novos investidores do segmento de gás natural no Brasil.

A concessão do terminal na Bahia atende a um acordo firmado entre Petrobras e órgão antitruste Cade.

A nova empresa que vai assumir o terminal de GNL na Bahia irá instalar um navio no local, permitindo então que a Petrobras desloque seu um navio regaseificador da unidade baiana para o Terminal de Regaseificação de GNL de Pecém, no Ceará.

Anteriormente, para ajudar o Brasil a lidar com a crise hidrelétrica, a Petrobras deslocou seu navio regaseificador do terminal de Pecém, onde a demanda térmica absorve aproximadamente 4 milhões de m³/d, para o terminal da Bahia, que é capaz de injetar na rede cerca de 14 milhões de m³/d, garantindo maior oferta de termoeletricidade neste momento de crise.

Há a previsão de que a unidade regaseificadora da Petrobras volte à Pecém, quando a nova companhia assumir o arrendamento do terminal da Bahia.

De setembro de 2020 a junho de 2021, a oferta de gás da Petrobras para as termelétricas praticamente triplicou, ao passar de 12 milhões para 35 milhões de metros cúbicos por dia, informou a empresa anteriormente.

Esse aumento da oferta de gás e de outros produtos, como diesel e óleo combustível, ajudaram o país a ampliar a geração termelétrica de cerca de 2 mil MW para quase 8 mil MW.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: