sexta, 19 de abril de 2024
SpaceNow

IBOVESPA E DÓLAR HOJE - Desoneração da folha de pagamentos e balanços no Brasil, com PCE nos EUA

Confira os principais fatores que influenciam os mercados financeiros em todo o mundo nesta quinta-feira, 29 de fevereiro

29 fevereiro 2024 - 18h20Por Redação SpaceMoney
B3B3 - Crédito: Paulo Whitaker, para a agência Reuters

Bem-vindo ao SpaceNow. Aqui, a SpaceMoney atualiza as principais notícias que impactam os mercados financeiros em todo o mundo.

 

Ibovespa e dólar hoje

Ibovespa, principal índice acionário da B3, encerrou o dia em queda de 0,85%, aos 129.044,46 pontos, nesta quinta-feira (29).

dólar comercial (compra) se valorizou em 0,06%, cotado a R$ 4,972.  

 

Outros índices

BDRs: BDRX: +0,91%

FIIs: Ifix: +0,44% 

Small caps: SMLL: -0,43%

 

Bolsas globais 

Ásia [Encerrados]

Nikkei 225 (Japão): -0,11%

Shanghai Composite (China): +1,94%

 

Europa [Encerrados]

DAX 30 (Alemanha): +0,44%

FTSE 100 (Reino Unido): +0,07%

CAC 40 (França): -0,34%

 

EUA [Encerrados]

Dow Jones: +0,19%

S&P 500: +0,54%

Nasdaq 100: +0,95%

 

EWZ

O iShares MSCI Brazil ETF (EWZ) registrou queda de 1,02%, a US$ 33,01, em NY.

 

Juros futuros (DIs)

Ativo Variação (p.) Último Preço
DI1F25

+0,02

10,015

DI1F26 +0,06

9,885

DI1F27

+0,07

10,10

DI1F29

+0,06

10,525
DI1F31

+0,06

10,76
DI1F33

+0,05

10,87

Por volta de 9:55.

 

Commodities

Petróleo - O petróleo WTI para abril de 2024 se desvalorizou em 0,36%, a US$ 78,26 por barril, enquanto o petróleo tipo Brent para abril de 2024 recuou 0,07%, a US$ 83,62 por barril.  

 

Confira os principais fatores que influenciam o Ibovespa, o dólar e os mercados financeiros em todo o mundo nesta quinta-feira, 29 de fevereiro

 

Brasil

Agenda:

  • Às 8:30 o Banco Central (BC) apresenta nota sobre política fiscal de fevereiro.
  • - Às 9:00 o Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE) informa o Pnad contínua de janeiro.
  • - Já pela tarde, o BC informa o fluxo cambial da semana.

 

Desoneração da folha

Causou revolta entre as prefeituras a decisão do governo de deixar de fora da desoneração da folha as prefeituras de menos de 142 mil habitantes, sem desconto na alíquota previdenciária.

Em nota, a CNM (Confederação Nacional dos Municípios) convocou os prefeitos para uma mobilização na próxima quarta-feira (6), ampliando a pressão sobre parlamentares e o governo, que contrata uma crise em ano de eleições municipais.

Seja como for, o ministro Alexandre Padilha já sinaliza uma flexibilização e garante que será construída uma proposta aos prefeitos. Ele se reunirá hoje com Rodrigo Pacheco para retomar a discussão em torno do assunto.

Uma das alternativas estudadas, de acordo com o secretário Especial de Assuntos Federativos, André Ceciliano, seria reduzir a contribuição de previdência dos municípios com base em receita corrente líquida.

Ao Broadcast, ele avaliou que essa saída seria mais justa do que considerar apenas os critérios populacionais.

“Estudamos fazer um escalonamento. Por exemplo, os 10% mais pobres pagam 10% de contribuição previdenciária. Dos 10% ao 20%, pagam 12%. Dos 20% aos 30%, pagam 13% e assim por diante”, explicou.

Segundo fontes ouvidas pela Folha de S.Paulo, o governo identificou que o impacto da desoneração dos municípios pode ser muito maior do que os R$ 4 bi inicialmente mapeados para 2024, com repercussão também sobre os próximos anos.

A própria CNM calcula um alívio de R$ 11 bilhões anuais nas contas, mediante a vigência integral do benefício.

As renúncias fiscais complicam a sobrevida da promessa da Fazenda de déficit zero, mas a meta fiscal ainda deve ser mantida na primeira revisão do Orçamento no relatório bimestral de receitas/despesas, que sairá daqui um mês.

O sentimento da maior parte do mercado é de que a equipe econômica pode preferir esperar até o 2T (maio ou junho) para mudar a meta, quando tiver maior clareza dos efeitos da arrecadação federal sobre os cofres públicos.

Reportagem do Valor informa que dados preliminares indicam que fevereiro será marcado por nova surpresa positiva na arrecadação, ainda que o desempenho das contas não deva repetir o recorde histórico de janeiro.

Ontem, outra boa notícia foi o superávit primário do governo central em janeiro, de US$ 79,337 bilhões.

Mas o que não faltam são alertas. “A elevação das receitas ocorre em bases que não devem perdurar no resto do ano, o que coloca em risco o déficit zero apenas com base na arrecadação”, disse Felipe Salto, da Warren.

Bom Dia Mercado

 

Juros no consignado

O Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS) aprovou uma nova redução no teto cobrado no empréstimo consignado a aposentados e pensionistas do INSS, de 1,76% ao mês para 1,72%.

A Febraban reclamou que o teto “inviável” traz prejuízos aos aposentados com idade elevada e de baixa renda.

Bom Dia Mercado

 

Balanços

Hoje a Ambev (ABEV) divulgou seus resultados financeiros do quarto trimestre de 2023 e reportou uma queda de 10,9% no lucro líquido e de 11,9% no faturamento daquele período; veja.

Mas ainda hoje sai balanços da Copel (CPLE6), Grendene (GRND3) e MRV (MRVE3) após fechamento de mercado.

 

EUA

Agenda:

  • Às 10:30 o PCE de janeiro.
  • - Simultaneamente, também é divulgado o volume de pedidos de auxílio desemprego da semana.

 

PIB do 4T

 

O PIB do 4T dos EUA revisado em ligeira baixa (de 3,3% para 3,2%) recebeu pouca repercussão do investidor em Nova York, mais interessado está pelo PCE de hoje.

No ano, o crescimento foi mantido em 2,5%, de 1,9% em 2022.

A revisão para cima do PCE trimestral e os discursos hawkish do Fed também fizeram pouco preço.

No 4Tri, o indicador de inflação subiu à taxa anualizada de 1,8%, após 2,6% no 3Tri. O núcleo, que exclui alimentos e energia, aumentou 2,1%, de 2,0% no trimestre anterior.

No primeiro cálculo, as altas tinham sido menores, de 1,7% e 2%, respectivamente.

Bom Dia Mercado

 

Europa

Alemanha

Agenda:

  • - Às 10:30 sai o índice de preços ao consumidor.

 

Vendas no varejo alemão

As vendas no varejo da Alemanha caíram 0,4% em janeiro ante dezembro, segundo dados publicados nesta quinta-feira, 29, pelo Destatis, como é conhecido o escritório de estatísticas do país.

O resultado frustrou a expectativa de analistas consultados pela FactSet, que previam avanço de 0,5% no período. Na comparação anual, as vendas no setor varejista alemão sofreram contração de 1,4% em janeiro.

 

Ásia 

China

Agenda:

  • Às 22:30 sai o PMI composto de fevereiro.
  • - 15 minutos depois, às 22:45, é divulgado o PMI industrial de fevereiro.

 

Essa matéria contém informações do Bom Dia Mercado