Menu
Busca quinta, 21 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
SpaceDica

Letras Financeiras podem render bons retornos, apesar de aplicação mínima alta e pouca liquidez

Assim como os CDBs, esses títulos são emitidos por instituições financeiras

28 maio 2021 - 16h34Por Redação SpaceMoney

Resumo da matéria:

Letras Financeiras têm aplicação mínima de R$ 150 mil e prazo mínimo para vencimento de 24 meses

• Esses títulos não possuem proteção do Fundo Garantidor de Crédito

• A rentabilidade varia de acordo com a instituição e a taxa escolhida

Uma das opções de renda fixa no mercado são as Letras Financeiras (LFs). Essas aplicações são semelhantes ao CDBs (Certificados de Depósitos Bancários), no sentido de que são títulos emitidos por instituições financeiras para a captação de recursos, uma espécie de “empréstimo” tomado com o investidor.

A diferença está na aplicação mínima, de R$ 150 mil, e de não contar com proteção do FGC (Fundo Garantidor de Crédito), que garante, em outros investimentos, o resgate de até R$ 250 mil por CPF e instituição financeira em caso de problemas com o emissor do título.

Outra desvantagem das LFs é a liquidez menor: o prazo mínimo para vencimento é de 24 meses e não há possibilidade de recompra ou resgate antes desse período.

Entretanto, para compensar todos esses fatores, os retornos obtidos com as letras financeiras também costumam ser superiores, mas variam de acordo com o banco escolhido.

Dito isso, é necessário ter em mente de que é preciso ficar atento a promessas de grandes remunerações. Como não há proteção do FGC, para garantir a segurança do investimento é essencial avaliar o histórico e a solidez da instituição financeira que tomará o “empréstimo”.

Rentabilidade

Além da instituição, a rentabilidade também varia de acordo com a taxa escolhida. No caso das LFs prefixadas, o investidor sabe exatamente qual será seu retorno já no momento da aplicação. Já as pós-fixadas remuneram de acordo com a variação de algum índice ou indicador, geralmente o CDI (Certificado de Depósito Interbancário) ou o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), considerado o índice oficial de inflação no Brasil.

O investidor pode optar ainda entre receber toda a remuneração no vencimento da aplicação ou, semestralmente, na forma de juros. No segundo caso, porém, a incidência do Imposto de Renda (IR) pode acabar diminuindo a rentabilidade do produto.

Tributação

Para quem escolhe receber a “bolada” após o vencimento, a alíquota de IR cobrada é a menor possível: 15%. Já para quem opta pelos pagamentos semestrais, a tributação segue uma tabela regressiva.

Resgate Alíquota
Até 180 dias 22,5%
De 181 a 360 dias  20%

De 361 a 720 dias

17,5%

Acima de 720 dias

15%

 

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: