Menu
Busca quarta, 27 de outubro de 2021
SpaceDica

Fundos de fundos têm baixo custo de entrada e podem ser opção de diversificação em sua carteira

Os FOFs não aplicam diretamente em ativos, mas, sim, em outros fundos de investimento

18 maio 2021 - 15h44Por Redação SpaceMoney

Se você ainda tem dúvidas de onde alocar seu dinheiro e gostaria de alguém experiente para “tomar conta” das decisões acerca de seus ativos, os fundos de investimento (FOFs) podem ser uma boa opção.

Os FOFs não aplicam diretamente em ativos, mas, sim, em outros fundos de investimento. Isto é, em vez de comprar lajes corporativas ou galpões, um fundo de fundos de investimento imobiliário comprará cotas de diferentes FIIs

Quem escolhe quais cotas serão adquiridas é o gestor de um fundo de fundos. Ele realizará sua escolha de acordo com o perfil do produto, ou seja, se é mais conservador ou arrojado.

De acordo com a CVM (Comissão de Valores Mobiliários), um fundo de fundos deve ter, no mínimo, 95% do patrimônio investido em fundos de investimentos. Os outros 5% podem ser aplicados em títulos públicos federais ou títulos de renda fixa bancários.

Vantagens

A principal vantagem dos fundos de fundos está na diversificação. Como os aportes são feitos em vários fundos de investimento, a alocação de recursos passa por diversos gestores diferentes. Com isso, o investidor corre menos riscos, já que as perdas de um ativo podem ser compensadas pelos ganhos de outros.

Por isso, os fundos de fundos são indicados para investidores iniciantes: para realizar uma diversificação dos investimentos, seria necessário, por exemplo, alocar dinheiro em muitos ativos diferentes e possuir bastante conhecimento técnico. Já com os fundos de fundos, é possível fazer isso de maneira mais simples.

Além disso, outro benefício é o baixo custo de entrada inicial: há FOFs disponíveis com cotas negociadas a R$ 100.

Taxas e custos

Um fator dos fundos de fundos que merece a atenção do investidor é a cobrança de taxas e demais tributações. Eles possuem, por exemplo, uma taxa de administração própria, além das taxas dos fundos que compõem o FOF. 

Outra possível cobrança é a taxa de performance, que é cobrada sobre uma parcela da rentabilidade do fundo que exceda a variação de um benchmark (índice de desempenho de referência).

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: