Menu
Busca terça, 19 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
SpaceDica

Crowdfunding se populariza e chama atenção de investidores

26 janeiro 2021 - 18h35Por Redação SpaceMoney

O financiamento coletivo, ou crowdfunding de investimento, está, cada vez mais, ganhando a atenção dos investidores do mercado financeiro. Segundo dados da CVM (Comissão de Valores Mobiliários), o número de plataformas que oferecem esse tipo de serviço no Brasil passou de quatro, em 2016, para 26, em 2019. 

A captação total nesse segmento também apresentou forte alta ao longo do tempo: em 2016 foram captados R$ 8.342.924. Já em 2019, a quantia passou para R$ 63.790.005 – um crescimento de 607%.

A modalidade já era utilizada há algum tempo sem regulamentação específica. A recente popularização, porém, levou a CVM a disciplinar este modelo de investimento em 2017. A entidade traz todas as regras em seu site.

Quer tomar as melhores decisões de investimentos? Fale com um assessor de investimentos certificado

Categorias

De acordo com as regras da CVM, há dois tipos principais de crowdfunding de investimentos: o Debt crowdfunding e o Equity crowdfunding.

No modelo Debt, a empresa utiliza o financiamento coletivo como um “empréstimo”. Após o tempo determinado no projeto, o valor aportado retorna aos investidores, acrescido de juros. Já no Equity crowdfunding, os contribuintes compram “partes” da empresa, de forma similar ao mercado de ações, porém, com uma diferença fundamental: no crowdfunding, a empresa ainda não está listada na bolsa. 

E essa é uma vantagem: significa que se você escolher investir em uma startup e ela se tornar uma sociedade anônima, os títulos serão convertidos em ações ou, caso o controle seja vendido para outra empresa, é possível vender sua parte.

Vale a pena?

Rendimento acima da média do mercado, transparência, facilidade e rapidez na negociação são os principais aspectos das plataformas de crowdfunding para atrair contribuintes, mas saber se vale a pena colocar o seu dinheiro nesse tipo de investimento (e em que tipo de oferta) dependerá do seu perfil de investidor: mais agressivo ou conservador. Como é regra geral em investimentos, quanto maior o risco, maior também a recompensa.

Para que o investidor sinta mais segurança, as plataformas têm como dever analisar o potencial de crescimento de cada empresa, além de apresentar a oferta, conforme disposto pela CVM, com “linguagem clara, objetiva, serena, moderada” e de forma adequada ao potencial investidor, que nem sempre é escolado em investimentos no mercado financeiro. Nesse caso, a missão das plataformas também é educar para que o investidor sinta segurança em realizar o aporte.

Cuidados básicos

Assim como em muitas partes da nossa vida financeira, é necessário tomar algumas precauções antes de decidir investir em algo. No caso do crowdfunding, não é diferente. Portanto, confira alguns conselhos básico para te ajudar na tomada de decisão.

Não guarde todas as frutas na mesma cesta. Como toda operação de risco mais alto, o recomendável para o crowdfunding é ocupar uma parcela pequena da carteira de investimentos.

Estude muito. Essa dica vale não só para o processo de financiamento coletivo em si, mas também em relação às empresas que vai apoiar. Busque o máximo de informações antes de tomar uma decisão.

Calcule o prazo de retorno. Este tipo de investimento tem baixa liquidez. Isto é, não é possível retirar o capital às vezes por até cinco anos. Avalie o seu perfil financeiro e se valerá a pena para você.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: