terça, 18 de janeiro de 2022
[Square Banner - Mobile Topo 2] [300x250] [mobile] - Assessoria Ipê Investimentos 2022
[SpaceNow Desktop] [200x74] [spacenow] - Melhores oportunidades 2022
[SpaceNow Mobile] [150x74] [spacenow] - Melhores oportunidades 2022
SpaceDica

B3 perde R$ 4,8 bilhões de capital estrangeiro em setembro; como reverter essa trajetória?

De acordo com analistas da XP, para recuperar a confiança dos que saíram, o país precisa solucionar impasses como os riscos fiscais e políticos e avançar em iniciativas ESG

08 outubro 2021 - 14h28Por Redação SpaceMoney
[Billboard Topo 2] [970x250] [pagina-inicial] - Assessoria Ipê Investimentos 2022

O fluxo de capital estrangeiro na B3 (B3SA3), a Bolsa brasileira, foi negativo em R$ 4,8 bilhões em setembro, de acordo com um relatório da XP Investimentos, produzido por Fernando Ferreira, estrategista-chefe e head de Research, e Jennie Li, estrategista de Ações.

Segundo o material, o saldo mensal voltou a ser negativo em comparação com o mês anterior, que registrou um saldo positivo de R$ 8,5 bilhões.

Entretanto, quanto ao saldo total do ano até agora, o resultado continua positivo, com um acúmulo de R$ 71,8 bilhões - eram R$ 76 bilhões ao fim de agosto.

[04] [Square Detalhe Notícia] [300x250] [geral] Melhores investimentos 2022

Ferreira e Li enfatizam que os dados não consideram a entrada e a saída de capital estrangeiro por IPOs e follow-ons em setembro, pois os dados ainda não foram divulgados pela B3.

Pressões sobre a Bolsa no mês

Os analistas elencam uma série de fatores domésticos e externos que pesaram sobre a Bolsa, que recuou de 120 mil, em agosto, para 110 mil pontos ao final do mês.

“Por aqui, o mercado foi impactado por projeções menores de crescimento em 2022, inflação em alta, crise hídrica e a proximidade das eleições. No cenário externo, a volatilidade aumentou por conta da crise no setor imobiliário na China, uma crise energética e desaceleração no crescimento global, e a sinalização de que o Federal Reserve deve dar início da retirada de estímulos (“tapering”) ainda esse ano”, explicaram.

Todas essas incertezas parecem ter sido em grande parte precificadas, segundo Ferreira e Li, à medida que o índice Ibovespa caiu quase 18% do pico, de 130 mil pontos em junho, para os atuais 110 mil pontos.

Segundo o relatório, no mês passado, o Ibovespa seguiu em uma trajetória de desempenho inferior ao de seus pares internacionais, com recuo de 6,6% em moeda local e com o real mais fraco - queda de 11,7% em dólar. 

Como reverter a trajetória de queda?

Para evitar a perda de investidores e atrair novamente a confiança dos que saíram, segundo Ferreira e Li, o país precisa solucionar a trajetória fiscal e política do país, recuperar o crescimento da economia e contar com um cenário positivo para as commodities e para os mercados emergentes.

De acordo com os analistas, para estimular o fluxo de capital estrangeiro positivo, as empresas brasileiras precisam dar um avanço crescente às iniciativas ESG, que consideram aspectos ambientais, sociais e de governança nas análises de investimento.

Contudo, o material ressalta que os investidores estrangeiros ainda representam a maioria dos participantes na Bolsa, com 50,6% - na comparação com 2020, houve um avanço de 4% -, seguidos por instituições (26,4%) e pessoas físicas (16,9%).

Instituições financeiras equivalem a 4,90%, enquanto empresas totalizam 1,20% de participação, segundo o material.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content