segunda, 15 de abril de 2024
Política

O que acontece na política - reunião ministerial; PEC Antidrogas; reforma tributária

Sobre investigações em relação à tentativa de golpe de Estado, a Polícia Federal (PF) agora mira no general e candidato a vice-presidente à chapa da reeleição, Walter Braga Neto

18 março 2024 - 10h58Por Redação SpaceMoney

Nesta segunda-feira (18), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) realiza a primeira grande reunião ministerial deste ano, em meio a uma queda da popularidade de seu governo, a procura para conter a inflação de alimentos e a crise instaurada na Petrobras (PETR3)(PETR4).

Na ocasião, chamou o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) de ‘covardão’, declarou que o país ‘correu risco de ter golpe’ e criticou o uso de religião na política.

Confira:

 

E por falar em possível golpe...

De acordo com a coluna de Malu Gaspar, do jornal O Globo, a Polícia Federal (PF) agora mira um outro alvo: o general e candidato a vice-presidente à chapa da reeleição, Walter Braga Neto.

“Há indícios de que Braga Neto teve atuação decisiva na coordenação, mobilização e na captação de recursos para os ataques que resultaram na invasão das sedes dos Três Poderes em 8 de janeiro, depois que a trama golpista arquitetada para impedir a posse de Lula fracassou”, escreveu a jornalista.

 

Repercussões políticas

Na ala bolsonarista-Centrão, o senador e ex-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP-PI), criticou o general Freire Gomes que, segundo depoimento do ex-chefe da Aeronáutica, Baptista Júnior, à Polícia Federal teria ameaçado o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) de prisão, caso avançasse com a tentativa de golpe de estado.

Em pronunciamento, o aliado do ex-mandatário questionou a postura dos dois integrantes das Forças Armadas de não terem denunciado a suposta trama golpista.

Nogueira chamou Freire Gomes de “criminoso inconteste”.

As informações são do jornal O Globo.

 

Mas de volta a Lula...

Em reportagem, o jornal Folha de S.Paulo destaca que nove ministros do governo Luiz Inácio Lula da Silva podem apoiar adversários do PT nas eleições de capitais.

 

PEC Antidrogas

Deputados federais da  Frente Parlamentar da Segurança Pública apostam todas as fichas na parlamentar Caroline de Toni (PL-SC), que assumiu na semana retrasada a presidência da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa, para dar celeridade à pauta.

As informações são do colunista Igor Gadelha, para o site Metrópoles.

 

Sobra um tempinho ainda para reforma tributária

Em reportagem ao jornal O Estado de S.Paulo, a jornalista Bianca Lima destaca a escalação de uma força-tarefa para finalizar as propostas de regulamentação.