quarta, 01 de dezembro de 2021
138

Vale informa desprendimento de parte do talude em MG; ações sobem

31 maio 2019 - 14h42Por Investing.com
Investing.com - As ações da Vale (SA:VALE3) sobem 1,38% a R$ 50,70 às 11:48 após a mineradora informar desprendimento, na madrugada desta sexta-feira, de parte de talude norte da Mina Gongo Soco em Barão de Cocais (MG). A ruptura não provocou, segundo avaliação da empresa, o rompimento da barragem Sul Superior, que havia risco de 10-15% de acontecer. A Vale informa que o material desliza de forma gradual, sem maiores consequências (leia íntegra do comunicado abaixo). A mina em Barão de Cocais era inativa e os moradores próximos ao local foram retirados em fevereiro. O talude se movimentava de 24 a 29 cm por dia. Segundo a Agência Nacional de Mineração, a estrutura é estável se a movimentação é de 10 cm por dia.

Quer investir em ações da VALE3 mas não sabe por onde começar? Abra uma conta na XP Investimentos e invista!

Comportamento da ação A movimentação do talude - paredão que fica acima da cava de mineração – foi informado pela Vale ao Ministério Público estadual em 14 de maio, tornando público dois dias depois. Em 16 de maio, a Vale reverteu uma forte alta favorecida pela alta do preço do minério de ferro na China e provocou a primeira perda de patamar dos 90 mil pontos do Ibovespa no mês. O papel acumulou queda de 1,43% no principal índice acionário brasileiro até 20 de maio, quando deixou de ser negociada da faixa dos R$ 47-49 para R$ 46-47, com piso em R$ 45,82 atingido em 16 de maio. Os sucessivos recordes do preço do minério de ferro devolveu as perdas e colocou a Vale novamente na faixa dos R$ 49,00, enquanto o cenário mais grave consequente ao deslizamento do talude se dissipava. Cenário mais grave para minimizar eventuais perdas O monitoramento da mineradora apontava que a movimentação do talude indicava ruptura. A reação em cadeia que poderia levar ao rompimento da barragem era estimada em 10-15%. A Vale trabalhou, precavida, sob a hipótese de que o cenário mais grave fosse acontecer. A mineradora chegou, inclusive, a simular emergência com os moradores de Barão de Cocais (MG) e realizou obras de contenção de rejeitos da barragem caso a barragem se rompesse. Íntegra da nota da Vale

A Vale informa que identificou ao longo da madrugada desta sexta-feira, 31/5, o desprendimento de fragmentos do talude norte da cava da Mina de Gongo Soco, em Barão de Cocais (MG). Esses blocos se acomodaram no fundo da cava. As primeiras avaliações indicam que o material está deslizando de forma gradual, o que até o momento corrobora as estimativas de que o desprendimento do talude deverá ocorrer sem maiores consequências.

A cava e a barragem Sul Superior, que fica a 1,5 km da mina, seguem com monitoramento 24 horas por dia de forma remota, com o uso de radar e estação robótica capazes de detectar movimentações milimétricas, além de sobrevoos com drone. A barragem está em nível 3 desde 22 de março e a Zona de Autossalvamento (ZAS) já havia sido evacuada preventivamente em 8 de fevereiro.

A Vale reitera que manterá a comunidade de Barão de Cocais informada da situação.

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content