segunda, 04 de julho de 2022
[OGF - VIP - SPACENOW DESKTOP - TESTE A/B - 22-6-2-22]
Recomendações

Mater Dei (MATD3): comprar ou vender? veja o que a XP indica neste início de cobertura

Analistas veem boas perspectivas para a empresa, com alto crescimento de receita e retorno sobre o capital investido

25 maio 2022 - 08h52Por Redação SpaceMoney
IPE - NECTON - BILBOARD TOPO 2 - ÚLTIMAS NOTÍCIAS E DEMAIS]
Hospital Mater DeiHospital Mater Dei - Crédito: Reprodução

Nesta quarta-feira (25), a XP Investimentos iniciou a cobertura de ações da Mater Dei (MATD3), em relatório assinado por Marcella Ungaretti e Rafael Barros.

Analistas veem boas perspectivas para a empresa, com alto crescimento de receita e retorno sobre o capital investido. E sua visão positiva se baseia em:

(i) sua liderança na maioria dos mercados em que atua;

[OGF - VIP -  SQUARE DETALHE NOTÍCIA 300X 250 - TESTE A/B - 22-6-2022]

(ii) um posicionamento de alta qualidade e relação próxima com as fontes pagadoras;

(iii) oportunidades de crescimento orgânico com baixa exigência de Capex e altos retornos; e

(iv) opcionalidades de aquisições.

[NECTON IPE -  SQUARE DETALHE NOTÍCIA 300X 250]

A XP destaca que a rede detém participações de mercado que podem ser superiores a 40% em algumas cidades. A combinação de uma oferta de alta qualidade e seu posicionamento de liderança faz da MATD uma importante parceira das operadoras de saúde nas regiões em que atua, segundo Ungaretti e Barros.

A capacidade total da empresa passou de 1.081 para 2.803 leitos (considerando aquisições anunciadas) em menos de 2 anos. No entanto, no primeiro trimestre de 2022, apenas uma média de 1.078 leitos estavam operacionais.

Para manter um alto nível de eficiência e retorno (consistentemente acima de 10% desde 2019), a empresa aumenta gradualmente a sua capacidade operacional, diz a XP.

[OGF - VIP -  SQUARE DETALHE NOTÍCIA 300X 250]

A XP não considera nenhuma aquisição além das já anunciadas pela empresa, mas ressalta que vê a empresa muito bem posicionada para continuar na consolidação do mercado e gerar valor por meio de aquisições. Consequentemente, qualquer transação com potencial de geração de valor positivo que a empresa anuncie, deve representar um valor adicional para as ações da empresa, pontuaram Ungaretti e Barros.

Entre os riscos, os analistas destacam que Mater Dei compete com outras grandes prestadoras de serviços hospitalares, como a Rede D’Or (RDOR3) e DASA (DASA3).

Assim, apesar de deter uma grande participação de mercado na maioria das cidades onde atua, a Mater Dei não está totalmente protegida das pressões competitivas de empresas igualmente grandes ou até maiores.

O volume diário negociado da ação ainda está abaixo de R$ 6 milhões por dia. Isso pode reduzir a capacidade dos investidores de investir e desinvestir do papel em um período curto sem afetar e/ou causar flutuações inesperadas no preço das ações.

E há um alto grau de incerteza em relação à economia brasileira. Apesar de ser mais defensivo do que outros mercados, o setor de saúde não está totalmente imune a uma deterioração macroeconômica, o que pode afetar a capacidade da empresa de entregar crescimento e rentabilidade, bem como os retornos esperados por investidores.

Veem a Mater Dei bem posicionada com a agenda ESG, tanto em termos de divulgação de dados quanto em outras iniciativas, e reúne esforços para fornecer informações novas e atualizadas ao mercado. No geral, o principal destaque vai para o pilar E.

Diz a XP que, apesar de ser a frente com menor peso para o setor, a empresa possui iniciativas positivas em relação ao consumo de energia, especialmente através do uso de energia renovável. 

A XP iniciou a cobertura de ações de MATD3 com recomendação de compra, no preço-alvo de R$ 16,00 para a ação - que implica em múltiplos P/L e EV/EBITDA para o final de 2022 de 17,3x e 10,4x, respectivamente.

 

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content