Menu
Busca domingo, 24 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Segundo o BTG

5 ações para investidores de primeira viagem terem na carteira em 2021

16 dezembro 2020 - 18h09Por Investing.com

Por Ana Carolina Siedschlag, da Investing.com - Os analistas do BTG Pactual (SA:BPAC11) escolheram as ações da B3 (SA:B3SA3), Magazine Luiza (SA:MGLU3), Petrobras (SA:PETR4), Oi (SA:OIBR3) e Vale (SA:VALE3) para compor uma carteira recomendada para 2021 voltada a investidores iniciantes na bolsa brasileira.

Segundo o banco de investimentos, em relatório divulgado nesta quarta-feira (16), os papéis selecionados são de empresas de diferentes setores que se encontram em boa situação para aumentar lucros e gerar valor aos acionistas, e que representam boas opções para superar a rentabilidade da “era de ouro” da renda fixa no Brasil.

Confira as justificativas do analista Ricardo Cavalieri, que assina a carteira, para cada papel:

B3

O BTG Pactual avalia que a alocação de investidores locais na bolsa brasileira continuará a aumentar com o tempo, principalmente em função do nível historicamente baixo da taxa Selic. O analista menciona a forte onda de ofertas públicas, com 25 negócios no terceiro trimestre, entre IPOs e follow-ons e que, segundo a B3, foi o período com maior número de ofertas de todos os tempos.

O banco avalia que o atual múltiplo de 24 vezes o preço sobre o lucro ajustado de 2021 é um bom ponto de entrada para o papel, já que os pares globais negociam perto de 30x o P/L.

Perto das 17h, as ações da B3 negociavam em alta de 3,28%, a R$ 60,81. O papel acumula alta mensal de 13% e anual de 36%.

Vale

O analista aponta que, mesmo que a Vale feche o acordo multibilionário com o governo de Minas Gerais pelo desastre de Brumadinho, as ações continuam subvalorizadas considerando a alta do minério de ferro.

O banco vê a mineradora negociada a um múltiplo de 3,4 vezes o valor da empresa sobre o EBITDA, com dividendo de fluxo de caixa de 25%. Também diz que a ação é uma “forma interessante de estar exposto a um dólar forte”.

A ação subia 2,01%, a R$ 86,15, e acumula alta mensal de 36% e anual de 70%.

Magazine Luiza

O Magazine Luiza deve continuar sendo visto pelo mercado como uma empresa de tecnologia e omnichannel, crescendo acima do mercado tanto online quanto offline e sustentando um momentum sólido, diz o relatório.

Para o analista, o e-commerce no Brasil deve ao menos triplicar até 2025, o que beneficia a empresa, que tem uma tendência de consolidação neste segmento.

O papel subia 0,75%, a R$ 24,77, com queda acumula de 1,3% no mês e alta de 102% no ano.

Petrobras

O BTG vê as ações da Petrobras ainda negociando com altos descontos versus outros participantes da indústria, o que reforça a visão de “uma das histórias de valor mais assimétricas em nosso universo de cobertura”.

O analista destaca a maior rentabilidade advinda do pré-sal, a desalavancagem e o menor custo de capital da empresa.

As ações preferenciais da estatal subiam 0,97%, a R$ 28,12, com alta acumulada no mês de 25% e queda de 5% no ano.

Oi

Para o banco, as vendas de ativos da Oi, em recuperação judicial, ainda podem destravar valor nas ações, além da nova Lei de Falências, aprovada recentemente pelo Senado, que possibilita uma forte redução da dívida da companhia.

Assim, a avaliação é que a Oi tem uma “ótima relação risco-retorno”.

Os papéis subiam 0,43%, a R$ 2,36, com alta de 31% no mês e de 144% no ano.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: