Menu
Busca quarta, 27 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
previdência

Previdência privada cresce 42% em 2019, diz Fenaprevi

28 outubro 2019 - 10h46Por Angelo Pavini
Em meio à discussão sobre a reforma da Previdência no Congresso, os fundos de previdência privada aberta, PGBL e VGBL, receberam aplicações de R$ 11,5 bilhões em agosto, valor 23,4% maior que no mesmo mês do ano passado. Descontando os resgates, a captação líquida foi de R$ 5,3 bilhões, com expansão de 66,3% frente a agosto do ano anterior. Os dados são da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (Fenaprevi), entidade que representa 67 seguradoras e entidades abertas de previdência complementar no país. No acumulado de janeiro a agosto, a previdência complementar aberta registrou R$ 79,7 bilhões em novos depósitos, consolidando um crescimento de 15,5% frente ao mesmo período do ano anterior. A captação líquida no acumulado dos oito primeiros meses do ano fechou em R$ 32,1 bilhões, volume 42,4% maior que o verificado em igual intervalo do ano anterior.

Número de participantes cresce 2,2% em 12 meses

Com o resultado, as reservas (total aplicado) dos planos de previdência alcançaram a marca de R$ 904,7 bilhões, valor 13,0% superior ao registrado em agosto de 2018. O sistema fechou o mês com 13,3 milhões de participantes, 2,2% superior aos 13,0 milhões verificados em agosto de 2018. Em agosto, os planos Vida Gerador de Benefício Livre (PGBL), que não oferecem vantagens fiscais e costumam ser usados para planejamento sucessório, lideraram os novos depósitos em agosto, com 93% dos aportes realizados no período. Os planos Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL), que permitem deduzir as contribuições até 12% da renda bruta na declaração completa do imposto de renda, responderam por 6% dos novos ingressos no mês. O 1% restante dos depósitos foi direcionado para planos tradicionais, não mais comercializados pelas seguradoras. Os planos individuais lideram a captação no oitavo mês do ano, com 90% novos depósitos. Os planos coletivos, oferecidos por empresas a seus funcionários, responderam por 9% do total da captação no mês, uma participação ainda pequena. Os planos para menores, por sua vez, ficaram com 1% das contribuições.

Cresce diversificação em fundos multimercado

Segundo a FenaPrevi, a queda na taxa de juros continua impulsionamento o apetite por risco dos participantes dos planos de previdência complementar aberta. Os participantes estão se deslocando gradativamente para fundos multimercado, em busca de maior rentabilidade. Até agosto deste ano, 12,05% dos recursos foram alocados nesta modalidade. O índice era de 10,2% em 2018; 8,1% em 2017; e 5,7% em 2016.
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: