Menu
Busca quarta, 27 de outubro de 2021

Petróleo se recupera , mas preocupação com Opep limita alta

09 junho 2020 - 17h51Por Investing.com

Por Barani Krishnan

Investing.com - Os preços do petróleo se recuperaram na terça-feira, um dia após romper um forte rali de seis semanas na véspera. Mas, os ganhos foram limitados pela inesperada mudança de mentalidade da Arábia Saudita em relação aos cortes de produção em julho.

A incerteza sobre os dados de petróleo da semana passada também manteve alguns traders no limite, embora a estimativa de consenso dos analistas tenha mostrado dados positivos que provavelmente serão divulgados pelo governo dos EUA na quarta-feira.

Negociado em Nova York, o contrato futuro WTI, a referência para os EUA, subiu 55 centavos, ou 1,44%, a US$ 38,74 por barril às 16h52. Na segunda-feira, o WTI caiu 3,4% em sua primeira grande queda desde 28 de maio e mais de um mês depois que chegou a pouco mais de US$ 10 por barril em 28 de abril, a partir da altura da crise induzida por coronavírus.

Brent, negociado em Londres e referência global de petróleo bruto, tinha alta de 0,49% em US$ 41,00, após o declínio de 3,5% da sessão anterior.

"Os preços do petróleo estão jogando 'cabo de guerra' entre melhorar as perspectivas da demanda por petróleo e deteriorar os fundamentos do lado da oferta", disse Ed Moya, analista da OANDA de Nova York.

Os touros do petróleo aumentaram o WTI em 300% e o Brent em 170% a partir de abril, antes de se separarem na segunda-feira depois que o Goldman Sachs - a voz mais influente de Wall Street no comércio de energia - disse que o mercado estava muito à frente de demanda.

A recuperação de terça-feira ocorreu mesmo depois que a Arábia Saudita disse que se juntaria ao Kuwait e aos Emirados Árabes Unidos para não fazer cortes adicionais na produção de 1,18 milhão de barris por dia, com os quais o trio se comprometera em julho.

No sábado, os sauditas - que lideram a OPEP e compartilham com a Rússia a administração conjunta da aliança global ampliada do cartel OPEP+ - disseram que estenderão cortes no próximo mês para tirar um total de 9,6 milhões de bpd do mercado. Mas Riade também alertou que isso não acontecerá se outros países produtores do pacto não cumprirem suas cotas de cortes.

Além da OPEP, o mercado também aguarda os dados de estoques do Instituto Americano de Petróleo às 17h30, que indicará o que a Administração de Informações sobre Energia (EIA, na sigla em inglês) provavelmente reportará como estoque de petróleo na semana passada.

Um consenso de análises rastreadas pelo Investing.com mostra que os estoques de petróleo bruto provavelmente caíram 1,5 milhão de barris na semana encerrada em 5 de junho, contra o declínio de 2,1 milhões de barris na semana anterior a 29 de maio.

Estoques de gasolina provavelmente caíram 75.000 barris contra o aumento de 2,8 milhões de barris da semana anterior.

Espera-se que o balanço de destilados, liderado pelo diesel, tenha aumentado 2,9 milhões de barris depois de subir 9,9 milhões na semana anterior.

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: