Menu
Busca segunda, 18 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
petróleo

Petróleo em alta; WTI apresenta desempenho inferior devido ao aumento de vírus

06 julho 2020 - 12h59Por Investing.com

Por Peter Nurse

Investing.com - Os mercados de petróleo estavam em alta nesta segunda-feira (6), com pior desempenho do WTI Futuros dos Estados Unidos, devido ao ressurgimento dos casos da Covid-19 em muitos estados, enquanto a referência internacional Brent subia com sinais de queda na oferta.

Às 12h57 (horário de Brasília), os contratos futuros do petróleo dos EUA eram negociados em leve alta de 0,07%, a US$ 40,68 por barril. O contrato Brent subia 0,83%, para US$ 43,17.

O número de novos casos de Covid-19 nos EUA disparou no fim de semana, com vários estados registrando níveis recordes. Os casos na Flórida subiram mais de 10.000 nos últimos quatro dias, incluindo 10.059 no domingo. Os casos também estão subindo no Arizona, na Califórnia, no Texas e nos estados do Centro-Oeste, que anteriormente tiveram uma queda nas taxas de infecção, segundo a Reuters.

Esses estados estão tendo que reagir a esse ressurgimento nos casos, introduzindo parcialmente medidas de distanciamento social, que podem afetar a recuperação da demanda de petróleo.

"Vamos ter uma ideia melhor do impacto que restrições mais apertadas em vários estados tiveram sobre a demanda de gasolina com o relatório da EIA esta semana", disseram analistas do ING, em uma nota de pesquisa. "Por enquanto, os dados de várias cidades dos estados afetados não mostram uma redução significativa no tráfego rodoviário semana a semana."

Dito isto, o contrato do WTI ainda está abaixo do desempenho de seu rival Brent, com o mercado internacional permanecendo focado no aperto da oferta, já que a produção dos principais produtores do mundo caiu para o menor nível em décadas.

A Opep e seus aliados, incluindo a Rússia, conhecidos coletivamente como Opep+, comprometeram-se a reduzir a produção em um recorde de 9,7 milhões de barris por dia pelo terceiro mês em julho. Após julho, os cortes devem diminuir para 7,7 milhões de bpd até dezembro.

Em breve, será dada atenção ao Comitê Conjunto de Monitoramento Ministerial, que deve se reunir em meados de julho, e ao que ele recomenda à Opep+ como um todo em termos de níveis de produção.

Também estão ajudando o contrato do Brent relatos de que a Arábia Saudita, o maior exportador mundial, elevou em 1 dólar os preços de venda oficiais de todos os tipos de petróleo em agosto. Isso reforçou a confiança de que o mercado físico está se aproximando do equilíbrio (apesar dos altos níveis de armazenamento em todo o mundo).

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: