domingo, 28 de novembro de 2021

Petróleo cai 3% por temor de volta dos bloqueios nos EUA

09 julho 2020 - 18h04Por Investing.com

Por Barani Krishnan

Investing.com - Os preços do petróleo caíram até 3% na quinta-feira, o máximo em duas semanas, com o aumento contínuo de novos casos de coronavírus nos EUA provocando temores de que a maior economia do mundo possa ser forçada a retomar uma série de bloqueios em larga escala.

"Nos EUA, a atividade econômica exigirá uma reabertura bem-sucedida das escolas no outono e isso pode depender de uma grande reversão na obrigatoriedade de máscaras", disse Ed Moya, estrategista sênior de mercado da OANDA, sediada em Nova York, em nota sobre petróleo.

"A disseminação do vírus não está no platô, já que muitos estados populosos (Texas e Flórida) ainda estão vendo aumentos significativos nas hospitalizações."

O West Texas Intermediate, referência para futuros de petróleo dos EUA negociada em Nova York, caía US$ 1,46, ou 3,6%, para US$ 39,44 por barril às 16h27 (horário de Brasília).

O Brent, referência mundial em petróleo negociada em Londres, caía US$ 1,06, ou 2,4%, para US$ 42,23.

O principal especialista em pandemias dos EUA, Anthony Fauci, falando em um podcast organizado pelo Wall Street Journal, disse que os novos casos de Covid-19 no país estão vendo "crescimento exponencial".

“Passou de uma média de 20.000 para 40.000 e 50.000 por dia. Está dobrando. Se continuar dobrando, duas vezes 50 é 100 ”, disse Fauci. “Qualquer estado que esteja tendo um problema sério deve considerar seriamente os bloqueios. Não posso dizer porque cada estado é diferente."

Os dados mostram que mais de 3 milhões de americanos já foram infectados pela Covid-19, com um número de mortos superior a 133.000. Na quarta-feira, os Estados Unidos registraram mais de 60.000 casos.

Fauci alertou recentemente que o crescimento diário de casos poderia chegar a 100.000 sem o adequado distanciamento social e outras medidas de segurança. Um novo modelo da Universidade de Washington também prevê 200.000 mortes por coronavírus nos EUA até 1º de outubro, lançando novas dúvidas sobre a recuperação econômica.

A demanda de gasolina nos EUA estava caindo nas áreas em que os bloqueios estavam sendo restabelecidos, disse Lachlan Shaw, chefe de pesquisa de commodities do National Australia Bank (OTC:NABZY), segundo a Reuters, embora a demanda por combustíveis continue se recuperando na Costa Leste, que é economicamente crucial.

A queda dos preços do petróleo na quinta-feira ocorreu após dados do governo de um dia atrás, mostrando que os estoques de petróleo dos EUA ganharam surpreendentes 5,65 milhões de barris no mês passado.

Os analistas monitorados pelo Investing.com previam uma queda de 3,1 milhões de barris para a semana passada, para acompanhar a queda de 7,1 milhões de barris da semana anterior.

O crescimento não foi a única imagem de baixa para o petróleo. Os estoques de destilados dos EUA ganharam 3,1 milhões de barris, contra a queda da semana anterior, de 593.000. Analistas esperavam outro declínio modesto de 75.000 barris na semana passada.

Enquanto isso, a produção de petróleo dos EUA permaneceu estimada em 11 milhões de barris por dia, indicando que as enormes quedas na produção observadas entre março e abril, durante o auge da pandemia de coronavírus, praticamente terminaram. Os Estados Unidos produziram um recorde recorde de 13,1 milhões de barris por dia em meados de março, antes da destruição da demanda que fez com que perfuradoras de shale fossem forçadas a fechar, assim como alguns poços.

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content