terça, 07 de dezembro de 2021
Petrobras

Petrobras: ações caem com prejuízo de R$ 1,5 bi; analistas recomendam compra

29 outubro 2020 - 11h34Por Investing.com

Investing.com - As ações da Petrobras (SA:PETR3) (SA:PETR4) operavam em queda na manhã desta quinta-feira (29) depois de a empresa reportar prejuízo líquido de R$ 1,5 bilhão no terceiro trimestre, contra projeção de lucro de R$ 736 milhões da Refinitiv. O resultado, segundo a empresa, foi afetado por itens não recorrentes, como a adesão ao programa de anistia tributária.

Por volta das 11h23, os papéis PETR4 tinham queda de 1,18%, a R$ 18,45, com mínima em R$ 17,74 e máxima em R$ 18,57, com R$ 573,03 de volume financeiro. Enquanto os papéis PETR3 caíam 0,81% a R$ 18,49, oscilando entre R$ 17,74 e R$ 18,56, com R$ 145,69 milhões de volume financeiro. O Ibovespa operava com queda de 0,26% a 95.088 pontos.

Contribuía para a baixa das ações a queda do preço do petróleo no exterior. O contrato futuro WTI, negociado em Nova York, caía 3,93% a US$ 35,93 o barril, enquanto o contrato futuro Brent, cotado em Londres e referência internacional de preço, recuava 3,56% a US$ 38,21.

Para a XP, os resultados divulgados pela Petrobras foram excelentes. A corretora destacou a geração de caixa, que demonstra a resiliência da companhia a menores preços do petróleo. A XP diz ainda que o prejuízo registrado não deve preocupar, visto que refletiu linhas de resultado sem efeito caixa. Recomenda Compra para as ações, com preço-alvo de R$ 30 para PETR4 e R$ 29 para PETR3.

O BTG Pactual (SA:BPAC11) também vê os resultados como positivos e considera que as ações da Petrobras estão muito baratas. O banco também recomenda Compra para as ações, com preço-alvo de US$ 12 para a ADR da companhia. O Goldman Sachs tem a mesma opinião, também considerando as ações baratas e os resultados positivos. A recomendação do banco é de Compra, com preço-alvo de R$ 43 para PETR3 e R$ 39,10 para PETR4.

Também na avaliação da Mirae Asset os resultados operacionais vieram muito bons, mesmo com o prejuízo. A corretora destaca ainda a mudança na política de remuneração aos acionistas, pois permite o pagamento de dividendos mesmo com prejuízo líquido se a empresa reportar forte geração de caixa, o que tem ocorrido. A Mirae recomenda Compra para a PETR4, com preço-alvo de R$ 29,26.

Balanço

O Ebitda somou R$ 33,4 bilhões, versus R$ 32,6 bilhões no mesmo período do ano passado.

"Destacamos a aprovação da adesão aos programas de anistia tributária afetando tanto o lucro líquido quanto o Ebitda ajustado, e o prêmio pago na recompra de títulos, que afetou apenas o lucro líquido", disse a estatal.

Excluindo os itens não recorrentes, "teríamos um lucro líquido de 3,2 bilhões de reais", acrescentou a empresa. No mesmo período do ano passado, a empresa lucrou cerca de 9 bilhões de reais.

Segundo a Petrobras, os ganhos com maiores volumes de vendas de petróleo e derivados e maiores preços do Brent foram mais do que compensados por despesas financeiras.

Na semana passada, a Petrobras havia informado aumento na produção do terceiro trimestre e uma melhora no mercado de derivados.

A Petrobras informou no início de outubro que concordou em pagar 1,9 bilhão de reais para encerrar contingências de 3,9 bilhões com os Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo, o que pesou nos resultados.

Além disso, a empresa também registrou maiores despesas de prospecção, principalmente decorrente de baixa do bônus de assinatura do bloco de Peroba.

Nos primeiros nove meses do ano, o fluxo de caixa livre atingiu 16,4 bilhões de dólares.

"O forte desempenho permitiu reduzir nossa dívida bruta de 87,1 bilhões de dólares, em 30 de dezembro de 2019, para 79,6 bilhões de dólares, em 30 de setembro de 2020", afirmou.

"Este valor está abaixo da nossa meta anterior de manutenção do mesmo nível de dívida do último ano, dado o cenário hostil", afirmou.

--Com colaboração da Reuters

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content