Menu
Busca quarta, 20 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile

Pedidos de seguro-desemprego atingem 1,5 mi nos EUA, acima do consenso

18 junho 2020 - 09h52Por Investing.com

Por Noreen Burke

Investing.com - O número de americanos que solicitam benefícios iniciais de seguro-desemprego inesperadamente subiu para 1,5 milhão na semana que terminou em 13 de junho, nos EUA, segundo Departamento do Trabalho nesta quinta-feira. Já o número de reinvidicações contínuas permanece acima de 20 milhões, ressaltando a visão de que o mercado de trabalho enfrenta uma recuperação longa e difícil

O pedido inicial de seguro-desemprego foi superior às previsões de 1,3 milhão e caiu ligeiramente em relação aos 1,54 milhão da semana anterior. Foi a décima semana seguida de declínio, recuando do pico recorde de 6,87 milhões no final de março. Ainda assim, as reivindicações são aproximadamente o dobro do seu pico durante a Grande Recessão de 2007-09.

Na terça-feira, o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, disse que "permanece uma incerteza significativa sobre o momento e a força da recuperação". A economia entrou em recessão em fevereiro.

"As pessoas dirão que as solicitações estão caindo, mas para uma economia que está reabrindo, esse é um número enorme", disse Steven Blitz, chefe dos EUA. economista da TS Lombard em Nova York.

"A economia está perdendo trabalhadores e empregos além do impacto inicial ligado às empresas que fecham. Há muitos setores que estão se machucando e que começam a cair, é isso que esses números estão mostrando".

As reivindicações contínuas, que mostram o número de pessoas que recebem benefícios após uma semana inicial de ajuda, superaram as expectativas em 20,54 milhões na semana encerrada em 6 de junho, um pouco abaixo dos 20,6 milhões da semana anterior .

Os números de pedidos contínuos são relatados com um atraso de uma semana, mas são considerados uma melhor visão do mercado de trabalho. As reivindicações contínuas inicialmente diminuíram de um recorde de 24,91 milhões no início de maio, mas parecem ter parado mesmo quando os negócios reabrem e alguns retornos de contratação.

--Com contribuição de Reuters

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: