quarta, 08 de dezembro de 2021
Ibovespa futuro

Otimismo continua no exterior e puxa nova alta do Ibovespa futuro

03 junho 2020 - 09h37Por Investing.com
Por Gabriel Codas Investing.com - O índice Ibovespa Futuros inicia a sessão desta quarta-feira com nova valorização de 0,98% aos 92.372 pontos às 09h19, com o dólar recuando 0,76% a R$ 5,1620. O mercado tem um novo dia de otimismo com a reabertura das economias nos EUA e na Europa, além das pesquisas para desenvolvimento de medicamentos e vacina contra o coronavírus. No radar dos investidores, segue a preocupação com o crescimento dos protestos antirracismos nas ruas dos Estados Unidos. - Cenário Interno Produção industrial A produção industrial brasileira registrou queda de 18,8% em abril na comparação com o mês anterior, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira. Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, a produção caiu 27,2%. As expectativas em pesquisa da Reuters com economistas eram de queda de 29,2% na variação mensal e de 33,1% na base anual. IPC-Fipe O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) de São Paulo fechou maio com baixa de 0,24%, após queda de 0,30% no mês anterior, com forte recuo dos preços de Transportes, Despesas Pessoais e Vestuário em meio às medidas de isolamento devido à pandemia de coronavírus. Os dados divulgados nesta quarta-feira pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) nesta quarta-feira mostraram que o maior peso negativo foi exercido pelo recuo de 1,23% nos preços dos Transportes. Os custos de Despesas Pessoais recuaram 0,83%, enquanto os de Vestuário caíram 1,22%. Na outra ponta, os preços de Alimentação registraram a maior alta no mês, de 0,66%. O IPC-Fipe mede as variações quadrissemanais dos preços às famílias paulistanas com renda mensal entre 1 e 10 salários mínimos. Coronavírus O Brasil registrou nesta terça-feira um novo recorde diário de mortes em decorrência do coronavírus, com a contabilização de mais 1.262 óbitos, o que eleva o total no país para 31.199, informou o Ministério da Saúde. Também foram notificadas 28.936 novas infecções, fazendo com que a contagem total de casos no país atinja 555.383. O número, porém, não alcança o recorde para um só dia desde o início da pandemia, registrado em 30 de maio, quando houve mais de 33 mil novos casos confirmados. A máxima diária anterior para as mortes por Covid-19 era de 21 de maio, com 1.188 óbitos. O Brasil é o segundo país com maior número de casos de coronavírus no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos, que possuem pouco mais de 1,8 milhão de infecções, segundo contagem da Reuters. - Cenário Externo China O setor de serviços da China voltou a crescer no mês passado pela primeira vez desde janeiro conforme a economia se recupera das medidas de contenção ao coronavírus, embora o emprego e a demanda externa permaneçam fracas, mostrou nesta segunda-feira a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) do Caixin/Markit. O PMI de serviços do Caixin/Markit subiu a 55,0 em maio de 44,4 em abril, atingindo o nível mais alto desde o final de 2010. A marca de 50 separa crescimento de contração. O retorno do setor de serviços da China à expansão foi impulsionado pela alta nos novos negócios internos, embora as encomendas para exportação tenham caído pelo quarto mês seguido. O emprego também continuou a contrair, embora a um ritmo mais lento. “O emprego no setor de serviços permaneceu preocupante”, disse Wang Zhe, economista sênior do Caixin Insight Group. Zona do euro A atividade empresarial da zona do euro sofreu outra contração devastadora em maio e, embora existam sinais de que o pior acabou, pode levar meses para que haja um retorno ao crescimento, mostrou nesta quarta-feira a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) do IHS Markit. O PMI Composto final da zona do euro indicou um cenário sombrio. Embora o índice tenha saltado a 31,9 de 13,6 em abril, que foi de longe a leitura mais baixa desde que a pesquisa começou em meados de 1998, está longe da marca de 50 que separa crescimento de contração. A preliminar foi de 30,5. “A escala e profundidade da contração da zona do euro foi destacada pelos dados do PMI que mostram que todos os países enfrentam outro mês de forte queda da atividade empresarial”, disse Chris Williamson, economista-chefe do IHS Markit. “O PIB da zona do euro consequentemente deverá cair a uma taxa sem precedentes no segundo trimestre, acompanhado da maior alta no desemprego visto na história da zona do euro.” Inflação e desemprego na zona do euro Os preços ao produtor da zona do euro caíram mais do que o esperado em abril, com a economia desacelerando no segundo mês de medidas de contenção contra a pandemia de coronavírus, mas o desemprego teve apenas leve alta, contrariando previsões mais pessimistas. O escritório de estatísticas da União Europeia, Eurostat, disse que os preços nos portões das fábricas nos 19 países que dividem o euro caíram 2,0% em abril em relação ao mês anterior, queda de 4,5% na comparação anual. Economistas consultados pela Reuters esperavam uma queda mensal de 1,8% e um recuo anual de 4,0%. A leitura foi resultado principalmente de uma queda nos preços da energia, que recuaram 7,5% no comparativo mensal, deflação de 16,5% ano a ano. Sem esse componente altamente volátil, os preços ao produtor tiveram queda de apenas 0,3%, tanto mensalmente quanto anualmente. BOLSAS INTERNACIONAIS Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 1,29%, a 22.613 pontos. Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 1,37%, a 24.325 pontos. Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 0,07%, a 2.923 pontos. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, ficou estável, a 3.983 pontos. A sessão desta quarta-feira é mais uma vez positiva para os mercados de ações da Europa, com o DAX, de Frankfurt, somando 2,24% aos 12.290 pontos, enquanto que o FTSE, de Londres, sobe 1,09% aos 6.287 pontos. Já em Paris, o CAC avança 1,89% aos 4.950 pontos. COMMODITIES Os futuros do vergalhão de aço na China tocaram o maior nível em mais de nove anos nesta quarta-feira, impulsionados pela forte demanda pelo metal no mercado spot, e pela queda nos estoques domésticos do material de construção, enquanto o minério de ferro também subiu. O contrato mais negociado do aço na bolsa de futuros de Xangai, para outubro, chegou a subir 1,5%, para 3.663 iuanes (515,33 dólares) por tonelada, o maior nível desde fevereiro de 2011. Ele fechou em alta de 0,7%. Os estoques de vergalhão na China caíram 40% desde meados de março, indicando uma sólida recuperação na demanda depois que a segunda maior economia do mundo aliviou medidas de isolamento e restrições contra o coronavírus, segundo a consultoria SteelHome. A construção tem liderado uma gradual recuperação na economia da China, ajudando a melhorar as margens de lucros de siderúrgicas e encorajando usinas a aumentar a produção. Petróleo A Arábia Saudita, na prática líder da Opep, fechou um acordo preliminar com a Rússia, que não faz parte do grupo, para a prorrogação dos atuais cortes de oferta de petróleo por um mês, disseram fontes à Reuters. Ao mesmo tempo, sauditas e russos elevaram a pressão sobre países que não têm mostrado bons índices de cumprimento dos cortes pactuados, segundo as fontes. “Qualquer acordo sobre estender os cortes está condicionado a que os países que não tiveram cumprimento total em maio aprofundem seus cortes nos próximos meses, para compensar seu excesso de produção”, disse uma fonte da Opep. MERCADO CORPORATIVO - Planos de saúde e medicamentos O plenário do Senado aprovou uma proposta que suspende por até 120 dias o reajuste dos preços dos medicamentos e de planos de saúde, informou a Agência Senado na noite desta terça-feira. O projeto segue agora para apreciação da Câmara dos Deputados. No fim de março, o governo federal anunciou ter fechado um acordo com a indústria farmacêutica para adiar por 60 dias o aumento nos preços de medicamentos previsto para entrar em vigor no começo de abril, em meio ao avanço da pandemia de coronavírus. - Transmissão de energia A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu em reunião nesta terça-feira prorrogar em quatro meses o prazo para entrada em operação comercial de todos projetos de transmissão de energia atualmente em construção no país que não sejam considerados prioritários para o sistema elétrico. A medida veio após diversas empresas do setor terem relatado dificuldades para avançar com as obras devido às medidas de isolamento adotadas por governos e prefeituras contra a disseminação do coronavírus e por problemas com fornecedores também decorrentes da pandemia. A decisão do regulador poderá ter impactos sobre companhias de transmissão de energia como Cteep e Taesa (SA:TAEE11), mas as empresas também terão a opção de antecipar a conclusão dos empreendimentos caso desejem, de acordo com as condições originalmente previstas em suas outorgas. O prazo adicional deverá ser válido para 255 projetos de transmissão em andamento cuja operação era prevista para após 11 de março —data em que o coronavírus foi descrito como pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Outros 171 empreendimentos não poderão ter data de entrega adiada por serem considerados prioritários pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Isso envolve linhas de transmissão que quando prontas eliminarão necessidades de corte de carga ou de restrição de geração. A Aneel ainda determinou que o ONS estabeleça quais obras previstas no planejamento do setor de transmissão são prioritárias, “ficando as demais sobrestadas até nova avaliação dos efeitos da pandemia da Covid-19”. - Belo Monte A Norte Energia, grupo que reúne os sócios da hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, concluiu nesta terça-feira uma emissão de 700 milhões de reais em debêntures de infraestrutura para reforçar o caixa em meio à crise causada pela pandemia de coronavírus. A transação foi a primeira com debêntures da empresa, que tem como principais acionistas subsidiárias da estatal Eletrobras (SA:ELET3), e teve coordenação do banco BTG Pactual (SA:BPAC11), informou a Norte Energia em nota. “Esta operação... tem por finalidade financiar os investimentos necessários para operação e manutenção da usina, além de aumentar a liquidez da empresa frente ao atual cenário econômico”, explicou a empresa. As debêntures da Norte Energia foram emitidas em série única, com vencimento em 2030 e taxa final de remuneração de IPCA mais 7,25% ao ano, segundo a agência de classificação de risco Fitch Ratings. A Fitch atribuiu rating nacional de longo prazo “AA(bra)” para a emissão, com perspectiva estável, destacando que as debêntures serão 100% garantidas por uma fiança bancária do BTG Pactual até 2021. - Safra 2020/21 A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, afirmou nesta terça-feira que, até o momento, em uma perspectiva conservadora, o Plano Safra 2020/21 deve manter o volume de crédito rural que foi disponibilizado na temporada passada. “Estamos trabalhando ainda com o mesmo valor do ano passado, mas estamos brigando pelo spread com os bancos... Spreads de 5% a 7%, que são muito altos”, disse a ministra durante participação em webinar do Centro de Agronegócios da Fundação Getulio Vargas (FGVAgro). Ela não especificou o que quis dizer sobre a briga pelo “spread”, indicando apenas que busca redução das taxas de juros no novo plano. Segundo ela, os juros se tornam cada vez mais custosos para os produtores a cada redução na taxa básica de juros do país, atualmente em mínima histórica de 3% ao ano. No Plano Safra atual, anunciado no ano passado, pequenos produtores (Pronaf), que normalmente têm juros subsidiados pelo Tesouro, tiveram taxas de 3% a 4,6% ao ano. - Carne suína Quatro unidades frigoríficas de aves e uma de suínos foram habilitadas nesta terça-feira para exportar carnes do Brasil ao Vietnã, disse o Ministério da Agricultura à Reuters. A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, comentou em webinar nesta terça-feira que o país asiático havia ampliado as habilitações para carnes do Brasil, mas sem informar o número de plantas com precisão. “Isso mostra que o mundo olha o Brasil como grande fornecedor de alimentos”, disse. O Vietnã importou 12,1 mil toneladas de carne de frango brasileiro no primeiro quadrimestre deste ano, 73% a mais em relação ao mesmo período de 2019, conforme dados da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). AGENDA DE AUTORIDADES - Jair Bolsonaro O presidente da República começa a quarta-feira recebendo o ministro Marcelo Álvaro Antônio (Turismo) e, em seguida, o também ministro Jorge Antonio de Oliveira (Secretria-Geral). Na parte da tarde, tem videoconferência com empresários do Ceará ao lado da deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP). Depois, recebe José Levi Mello do Amaral Júnior, Advogado-Geral da União. - Paulo Guedes - Videoconferência com o secretário especial da Receita Federal, José Tostes; - Videoconferência com o secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues; - Reunião com o presidente da República, Jair Bolsonaro; - Videoconferência com os presidentes do Banco do Brasil (SA:BBAS3), Rubem Novaes, do Banco Central, Roberto Campos, da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, e do BNDES, Gustavo Montezano. *Com Reuters
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content