sexta, 27 de maio de 2022
SpaceDica

O que são fundos de ações? Confira vantagens desse tipo de investimento e como escolher

Alta da taxa de juros impactou fortemente o segmento no ano passado, mas investimento continua com vantagens muito atraentes, como a comodidade, gestão profissional e aportes mínimos acessíveis

11 janeiro 2022 - 14h18Por Redação SpaceMoney

Depois de captar R$ 73,3 bilhões em 2020, os fundos de investimento em ações (FIAs) registraram entrada líquida de apenas R$ 206 milhões no ano de 2021, de acordo com informações da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) divulgadas ontem (10).

Pela primeira vez desde 2016 os FIAs ficam distantes das cifras bilionárias. De 2017 a 2020, houve captação média na ordem de R$ 56,9 bilhões.

O resultado, segundo a entidade, foi afetado pelo forte resgate líquido de R$ 23 bilhões em janeiro passado, um pouco antes do início do ciclo de alta da Selic.

A taxa básica de juros iniciou o ano de 2021 no patamar mínimo de 2,00% ao ano e chegou a 9,25% na última reunião do Copom (Comitê de Política Monetária), do Banco Central, realizada em 8 de dezembro.

Nesse sentido, os fundos de renda fixa foram os maiores beneficiados pelo movimento, que captaram, ao todo, R$ 215 bilhões no ano passado. Somente o tipo “renda fixa simples” foi responsável pela entrada de R$ 153 bilhões. 

Embora, via de regra, a conjuntura econômica de juros altos seja atrativa para ativos conservadores, especialistas recomendam não deixar de lado a regra básica de buscar a diversificação da carteira, principalmente para objetivos de médio e longo prazos. 

Confira nesta SpaceDica como aproveitar as melhores oportunidades para investir na Bolsa no ano de 2022.

“Todo portfólio que busca rentabilidades acima da inflação precisa aumentar um pouco a tolerância ao risco e reservar uma parcela dos seus recursos para investimentos em renda variável. E, dentre eles, os FIAs continuam como uma opção muito atraente”, aconselha Fabio Murad, planejador financeiro e co-CEO da SpaceMoney

Neste texto, você vai entender o que são, como essa modalidade funciona e dicas para saber como selecioná-los.

O que são fundos de investimento em ações (FIAs)?

Fundos em ações são uma forma de investir em papéis de empresas na B3, a bolsa brasileira, por meio de um “condomínio de recursos” formado por cotistas. Trata-se de uma categoria de fundos de investimento, que também são divididos entre: de renda fixaimobiliáriosno exterior e multimercados.

Veja a diferença entre fundos de renda fixa e multimercados nesta SpaceDica.

Os FIAs são recomendados para aqueles investidores que desejam alocar recursos em empresas da bolsa de valores, mas não têm tempo ou experiência para acompanhar o mercado acionário. 

Isso porque esses fundos são gerenciados por gestores que estudam e definem estratégias para alcançar a rentabilidade almejada pelos contratantes.

O que avaliar em um fundo de ações?

Antes mesmo de avaliar a performance de um FIA, você precisa analisar também aspectos como o histórico profissional do gestor, bem como da sua equipe e da sua casa de investimentos.

Sérgio Brito, sócio-diretor da Ipê Investimentos, ressalta que, passada essa etapa, você deve se atentar ao perfil de risco do fundo e se ele combina com o seu perfil de investidor.

“Existem diferentes tipos de fundos de ações, alguns que investem em empresas já consolidadas, relevantes em seus setores e com excelente governança, enquanto outros são mais arrojados, com posições em small caps ou empresas promissoras, mas que oferecem mais risco, por exemplo”, diz o executivo. 

O histórico, os custos, a volatilidade, a estratégia e o aporte mínimo são alguns dos critérios importantes a serem consultados na hora de investir em um FIA.

“Para ter acesso a essas informações, é indispensável ler com muita atenção a lâmina do fundo, que se trata de um documento público onde estão todas as informações que os investidores precisam saber sobre o ativo”, conclui.

Como funcionam?

Os FIAs seguem a mesma lógica de funcionamento que os demais fundos. Para se associar, o investidor compra uma cota do ativo e tem seu aporte somado ao patrimônio que forma o fundo. 

Em seguida, o montante total é aplicado em lotes de ações, de acordo com a estratégia conveniente ao gestor que administra. Por fim, o lucro se divide entre os acionistas na proporção em que cada um deles aplicou.

Quais são as vantagens de investir em um FIA?

Como dissemos acima, contar com uma certa comodidade e assessoria especializada para investir em fundos de ações garantem uma maior segurança ao investidor. Por estarem acostumados com a volatilidade do mercado financeiro, os gestores têm menos vieses comportamentais e são mais objetivos durante as tomadas de decisões.

Para Sérgio Brito, a principal vantagem de um investimento em FIA está relacionada à possibilidade de diversificação mesmo com valores baixos.

“Com R$ 1.000 já é possível adquirir cotas de um fundo, que será gerido por um profissional experiente em analisar o mercado e identificar empresas e setores que podem ter bom desempenho”, diz. 

“Outra vantagem é que gestores profissionais utilizam técnicas avançadas de negociação e proteção, como o long & short - conheça mais sobre esse tipo de operação nesta SpaceDica -, para maximizar os ganhos e mitigar riscos para a carteira do fundo e, consequentemente, dos investidores”, complementa o executivo.

Com a ajuda da Ipê Investimentos, você também pode começar agora a investir. E o melhor: com apenas R$ 1.000 já é possível fazer isso. Não desperdice essa chance! Abra já a sua conta na Órama Investimentos! Bora ganhar dinheiro!!!

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content