terça, 30 de novembro de 2021
Oi BTG Pactual

Maior acionista da Oi reduz participação e BTG aconselha compra

18 fevereiro 2020 - 13h14Por Redação SpaceMoney
Em análise divulgada na última segunda-feira (17), o banco BTG Pactual manteve sua recomendação de compra de ações da Oi, que está em processo de recuperação judicial. A Goldentree, maior acionista da empresa de telecomunicações, diminuiu sua participação no final de janeiro.  Antes detentora de 12,8% da companhia, a gestora de ativos confirmou à CVM (Comissão de Valores Mobiliários) que passou a controlar apenas 9,8% da Oi. A redução foi uma estratégia para a Goldetree preservar seus direitos de voto, segundo o banco de investimentos. Segundo a lei de recuperação judicial, acionistas com mais de 10% das ações não podem votar em assembleias de credores gerais.  Ao mesmo tempo, o fundo de investimentos York também vem diminuído gradualmente sua participação, que era de 12,4% em fevereiro do ano passado e hoje corresponde a 6,1%. Enquanto isso, a Brookfield aumentou sua fatia para 9,2%.  Para o BTG, as razões para as mudanças na composição acionária da Oi remontam à janeiro de 2019, quando a empresa aumentou seu capital em R$ 4 bilhões, como parte de seu plano de recuperação judicial. Com a recapitalização, as porcentagens de participação aumentaram e agora as acionistas estão rebalanceando suas fatias.
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content