Menu
Busca terça, 19 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Inter FIIs

Inter mantém carteira recomendada de FIIs para outubro

01 outubro 2020 - 15h54Por Redação SpaceMoney

O Banco Inter divulgou, na última quarta-feira (30), a decisão de manter a composição atual de sua carteira recomendada de Fundos de Investimento Imobiliário (FIIs). Entre os principais motivos para a resolução está a alta qualidade dos ativos presentes nos portfólios, com diversificação regional e entre os setores de atuação dos locatários.

O mercado de fundos imobiliários manteve-se em alta em setembro, com o índice IFI-E em 0,7% e o IFI-D em 0,6%. A carteira recomendada do Inter tem perdas acumuladas no ano de 13,5%; desde o início do portfólio, em junho de 2019, o balanço é positivo com 9,1%.

Os fundos de imóveis recomendados pela instituição financeira são analisados de acordo com a qualidade da carteira de imóveis, o que inclui a rentabilidade atual dos aluguéis, taxa de vacância e potencial de novas contratações e qualidade da gestão, entre outros fatores. Já os de título levam em conta a expectativa de retorno considerando o rendimento dos papéis da carteira e liquidez no mercado secundário.

Conheça abaixo os ativos da carteira

  • CSHG Real Estate: esse FII possui carteira variada, com participação em 22 imóveis distribuídos em 54 locatários. Com foco em imóveis do tipo laje corporativa, principalmente na capital paulista, ele conta com vacâncias de edifícios em áreas centrais, como a Torre Martiniano e o Paulista Star, que representam oportunidades de valorização a longo prazo.
  • Hedge Brasil Shopping: o fundo, que é um dos mais antigos do setor, tem participações em 16 shoppings da região Sudeste. O FII enfrentou, sem grandes prejuízos, os efeitos da pandemia do novo coronavírus que, entre outras medidas, determinou o fechamento dos shoppings; desde 06 de agosto, todos os ativos do fundo receberam autorizações para retomar o funcionamento, ainda que com restrições. O Inter mantém a recomendação de compra com base na recuperação de valor a longo prazo. A cota, atualmente negociada a 107% do valor patrimonial, e o potencial aumento da distribuição de dividendo tornam o investimento atrativo para o banco.
  • Vinci Shopping Centers: mais um fundo com shoppings, mas dessa vez com portfólio distribuído em nove estados brasileiros. Assim como o anterior, seus ativos reabriram em 6 de agosto; além disso, o fundo anunciou duas novas aquisições nas últimas semanas. Um deles é uma pequena parcela do Ribeirão Shopping, que figura entre os 10 maiores do estado de São Paulo, é dominante na região e faz parte de um complexo multiuso que inclui hotel, centro empresarial e centro médico.
  • XP LOG: o fundo investe nos setores logísticos e de indústria. Entre ativos como galpões e centros de distribuição, o XP LOG possui diversificação em diferentes regiões e contratos com vencimentos de mais de 5 anos. Por essa razão, e apesar da expectativa de retorno um pouco abaixo da média para o setor, o Inter manteve a recomendação de compra e considerou a boa performance dos ativos, advindos de um portfólio de larga escala e adequada diversificação.  
  • LOG CP: os principais locatários desse FII atuam nos setores de alimentos e bebidas, ecommerce e farmacêutico com contratos que possuem, em sua maioria, vencimento acima de 13 meses. A ocupação dos ativos do fundo está em 97% e a inadimplência dos locatários próxima a zero, o que reafirma a qualidade dos ativos do fundo e da gestão imobiliária. O Banco Inter informa que está restrito para recomendação do LOG CP desde agosto.
  • Hedge Top FOFII 3: esse é um dos maiores fundo do mercado que investem em cotas de outros fundos imobiliários. Em setembro, o Hedge Top FOFII aumentou sua participação em quatro outros fundos. O Inter decidiu manter a recomendação de compra considerando a capacidade da gestão dos ativos e potenciais retornos futuros.
  • RBR Alpha Multiestratégia Real Estate: assim como o anterior, esse é um caso de investimento em outros fundos imobiliários, além de fundos de Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs) e também diretamente em CRIs. Atualmente seu patrimônio está distribuídos da seguinte forma: 58% em fundos de imóveis, 21,4% em CRIs e 20,6% em caixa. Ainda de maneira semelhante ao Hedge Top FOFII, o Banco Inter manteve a recomendação com base na qualidade da gestão e expectativa de rendimentos via dividendo a médio e longo prazo. 
  • Kinea Índice de Preços: a última recomendação do Inter é um fundo que investe em título de crédito imobiliário, sobretudo CRIs indexados à inflação. Atualmente, há 35 CRIs em seu portfólio, com adequada diversificação e garantia de alienação fiduciária dos imóveis. A indicação do Inter baseia-se principalmente na expectativa de retorno 5% maior que a inflação. A instituição indica ainda que há baixo risco de inadimplência devido a qualidade dos ativos e garantias que sustentam as operações.

Veja os fatores que influenciam os mercados hoje

 
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: