Menu
Busca sexta, 17 de setembro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Ibovespa futuro

Ibovespa futuro segue exterior e tem alta; dólar vai a R$ 5,80 com Selic

07 maio 2020 - 09h37Por Investing.com
Por Gabriel Codas Investing.com - O índice futuro do Ibovespa inicia a sessão desta quinta-feira com alta de 1,85% aos 80.180 pontos, seguindo o sentimento de apetite ao risco nos mercados acionários no exterior. Já o dólar comercial tem alta de 078% a R$ 5,7578, após chegar a R$ 5,80 na abertura. O dia promete ser de bastante movimentadoo, principalmente no campo local com a decisão do Banco Central de cortar a taxa Selic em 0,75 ponto percentual, superando as estimativas e abrindo espaço para uma nova redução de mesma intensidade. Com isso, a expectativa é que o real mantenha a tendência de desvalorização em relação ao dólar devido à diminuição da diferença entre as taxas de juros interna e externa. Outro ponto é a perspectiva de risco fiscal, já que o Congresso aprovou ontem medidas para ajuda aos estados e municípios, mas, com apoio do Planalto, e contrariando a orientação da equipe econômica, reduzindo a economia esperada com o congelamento do reajuste do salário de servidores públicos. As medidas de relaxamento das regras fiscais vêm após rebaixamento da perspectiva neutra para negativa da Fitch na terça-feira, citando risco na sustentabilidade da gestão da dívida pública após elevação de gastos e perda de arrecadação durante a pandemia. Lá fora, os dados são positivos, com os índices operando com valorização, na Europa e nos futuros de Wall Street, sob a perspectiva de abertura gradual das economias nos EUA e principais países europeus. - Cenário Interno Selic O Banco Central reduziu a taxa básica de juros acima do esperado pelo mercado, à mínima histórica de 3% ao ano, e sinalizou um último corte à frente para complementar o estímulo monetário necessário em meio aos impactos da pandemia de coronavírus na economia. A nova redução não deve ser maior que a adotada nesta quarta-feira, de 0,75 ponto, frisou o BC, indicando que a Selic não deve cair aquém do patamar de 2,25% ao ano. O BC também advertiu que seu próximo passo dependerá da evolução do quadro econômico e das perspectivas para as contas públicas. O corte de 0,75 ponto ocorreu após uma redução de 0,5 ponto na taxa básica em março. Pesquisa feita pela Reuters com 26 economistas mostrou que todos esperavam nova redução de 0,50 ponto desta vez. Este foi o sétimo corte consecutivo da taxa Selic, em um cenário de paralisação da economia por conta das medidas de isolamento social para tentar frear o surto de Covid-19. O Copom volta a se reunir em 16 e 17 de junho. Economia menor O projeto de ajuda a Estados e municípios aprovado na terça-feira pela Câmara dos Deputados cortou em mais 50 bilhões de reais a economia potencial com o congelamento de salários de servidores, num afrouxamento considerado inaceitável pelo ministro Paulo Guedes, disseram fontes da equipe econômica. O ministro sempre insistiu no estabelecimento de uma contrapartida forte para o auxílio dado pela União a governadores e prefeitos pela perda de receita com a crise do coronavírus, até para sinalizar ao mercado que, ciente da necessidade de vultosos gastos para o enfrentamento à crise com o coronavírus, o governo voltará depois ao controle das despesas obrigatórias. Mas, sob coordenação do líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), os deputados aprovaram uma exceção para diversas categorias que ficarão de fora da regra de congelamento salarial, incluindo algumas que não estão na linha de frente do combate à pandemia de Covid-19, como policiais legislativos. Auxílio a Estados e municípios O Senado aprovou nesta quarta-feira o projeto de auxílio a Estados e municípios, que segue à sanção presidencial, que prevê o repasse de 60 bilhões de reais aos entes federativos. Senadores rejeitaram algumas das mudanças promovidas pela Câmara dos Deputados na véspera e restringiram a lista de categorias que não serão abrangidas pelo congelamento de salários, contrapartida exigida pelo Ministério da Economia quando negociou a proposta. Polêmico, o projeto evidenciou rusgas entre o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Inicialmente, a Câmara produziu um texto que previa a compensação pelas perdas de arrecadação de ICMS e ISS a Estados e municípios por parte da União, um “seguro-receita”. Para a equipe econômica, no entanto, tratava-se de uma bomba fiscal. - Cenário Externo Acordo comercial Os negociadores comerciais dos Estados Unidos e da China farão um telefonema já na próxima semana, informou a Bloomberg nesta quinta-feira, citando fontes familiarizadas com o assunto. A chamada incluirá o vice-premiê chinês, Liu He, e o representante comercial dos EUA, Robert Lighthizer, segundo a reportagem. As negociações serão sobre o progresso na implementação da Fase 1 do acordo comercial entre os dois países, depois que o presidente norte-americano, Donald Trump, ameaçou cancelar o pacto caso a China não estivesse cumprindo seus termos, acrescentou a notícia. Exportações chinesas s exportações da China subiram inesperadamente em abril pela primeira vez neste ano uma vez que as fábricas correram para compensar as perdas devido ao choque do coronavírus, mas uma queda de dois dígitos nas importações sinaliza mais problemas à frente. Entretanto, analistas dizem que as perspectivas de comércio para a China continuam sombrias já que as principais economias ainda enfrentam a pandemia. Os embarques para o exterior em abril subiram 3,5% ante o ano anterior, registrando o primeiro dado positivo desde dezembro do ano passado, mostraram nesta quinta-feira dados da alfândega. Em março as exportações haviam caído 6,6% e a expectativa em pesquisa da Reuters era de queda de 15,7%. Setor de serviços – China As empresas de serviços da China afundaram em contração em abril com as demissões atingindo um recorde e as encomendas para exportação despencando após sinais de melhora em março, mostrou a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês), prejudicando as esperanças de uma rápida recuperação do impacto do coronavírus. O PMI de serviços do Caixin/Markit até chegou a subir a 44,4 em abril de 43 em março, mas permanece bem abaixo da marca de 50 que separa crescimento de contração e bem aquém das médias históricas. O terceiro mês seguido de contração para o setor de serviços da China, importante gerador de empregos e que responde por 60% da economia, sugere um período ainda turbulento à frente. Reino Unido O Banco da Inglaterra adiou novas medidas de estímulo nesta quinta-feira mas afirmou estar pronto para adotar mais medidas para conter a maior recessão econômica do país em mais de 300 anos devido ao coronavírus. No que chamou de “cenário ilustrativo”, o banco central britânico disse que vê um tombo de 14% da economia britânica em 2020, seguido de um recuo de 15% em 2021. Tal cenário exigiria um estímulo monetário e orçamentário muito significativo, afirmou. O Banco de Inglaterra manteve a sua taxa de juros referencial na mínimo histórica de 0,1% e deixou o seu objetivo de compra de títulos, na sua maioria dívida pública britânica, em 645 bilhões de libras (797 bilhões de dólares). BOLSAS INTERNACIONAIS Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,28%, a 19.674 pontos. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 0,65%, a 23.980 pontos. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,23%, a 2.871 pontos. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,29%, a 3.924 pontos. A sessão se mostra mais uma vez positiva para os mercados europeus, com o DAX, de Frankfurt, somando 0,86% aos 10.697 pontos, enquanto que em Londres, o FTSE avança 0,92% aos 5.907 pontos. Já em Paris, o CAC ganha 0,97% aos 4.476 pontos. COMMODITIES A jornada desta quinta-feira foi marcada por uma importante e expressiva valorização nas cotações futuras dos contratos do minério de ferro, que são negociados na bolsa de mercadorias da cidade chinesa de Dalian. O ativo com o maior volume de operações, e data de vencimento para o mês de setembro deste ano, somou 1,96% a 623,00 iuanes por tonelada. O montante representa avanço de 12 iuanes em relação aos 611,00 iuanes por tonelada de liquidação da véspera. Na mesma direção, o dia teve como principal característica ser mais uma sessão de ganhos nos preços dos papéis futuros do vergalhão de aço, que são transacionados na bolsa de mercadorias da também chinesa cidade de Xangai.  O contrato com maior liquidez, e data de entrega para o mês de outubro de 2020, somou 51 iuanes para 3.439 iuanes por tonelada, enquanto que o de maio, o mais curto e segundo mais negociado, avançou 43 iuanes para 3.587 iuanes por tonelada. O dia começa com forte valorização do barril do petróleo. Em Londres, o Brent soma 6,26%, ou US$ 1,87, a US$ 31,59, enquanto que em Nova York, o WTI ganha 10,09%, ou US$ 2,42,a  US$ 24,41. MERCADO CORPORATIVO - Banco do Brasil (SA:BBAS3) O Banco do Brasil reportou nesta quinta-feira queda de 20,1% no lucro líquido do primeiro trimestre, quando elevou em 2 bilhões de reais suas provisões para potenciais perdas com empréstimos em razão da crise desencadeada pelo novo coronavírus. O lucro líquido recorrente do banco controlado pelo governo, que exclui itens extraordinários, ficou em 3,395 bilhões de reais contra 4,247 bilhões de reais um ano anos, 24,5% abaixo da média das estimativas compiladas pela Refinitv. O BB também suspende suas projeções para 2020, citando o “ambiente de alta volatilidade e de incerteza decorrentes da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), que tem exigido atualizações frequentes de cenários e de premissas, dificultando a construção de estimativas acuradas”. - Embraer (SA:EMBR3) A Embraer informou nesta quinta-feira que está discutindo com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES> e alguns bancos privados, no Brasil e no exterior, algumas propostas de financiamento, principalmente uma voltada para financiamento ao capital de giro para exportações. No comunicado, a fabricante de aviões cita que o BNDES Pré-Embarque não altera o atual quadro acionário da companhia, “provendo capital de giro, reforço de capital e possibilitando a melhoria do perfil de endividamento”. A companhia também acrescentou que outras linhas de financiamento alternativas, incluindo instrumentos conversíveis, estão sendo estudadas com a assessoria de bancos privados e podem vir a ser utilizadas caso a Embraer entenda que seja necessário e no interesse da empresa. - GNDI A Notre Dame Intermédica teve forte aumento do lucro no primeiro trimestre, passando praticamente ilesa pelos efeitos da pandemia do coronavírus que atingiram a maioria dos setores econômicos do país desde a segunda metade de março. A empresa de planos de saúde e admistradora de hospitais reportou lucro ajustado de 208 milhões de reais no período, 40,9% maior em 12 meses e acima da previsão média de analistas consultados pela Refinitiv, de 187,2 milhões de reais. Em termos líquidos, o lucro cresceu 56%, a 160,4 milhões de reais, refletindo controles de custo e ganhos de sinergia e escala. O faturamento líquido da Notre Dame somou 2,56 bilhões de reais no trimestre, alta de 34,7% ano a ano, com os planos de saúde, sua principal linha de receita, evoluindo 34,4%. O avanço refletiu a combinação de crescimento orgânico e aquisições, que fez a base de beneficiários subir 31,8%, a 3,56 milhões. Já o resultado operacional medido pelo lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado foi de 408,5 milhões de reais, um aumento de 40,4% sobre um ano antes, mas um pouco abaixo da previsão média dos analistas, segundo a Refinitiv, de 443,3 milhões de reais. A margem Ebitda subiu 0,7 ponto percentual, para 16%. - CPFL O Conselho de Administração da CPFL Energia (SA:CPFE3) aprovou nesta quarta-feira contrato de financiamento com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) de 3,47 bilhões de reais para as distribuidoras do grupo, conforme ata de reunião publicada ao mercado. As distribuidoras que deverão receber os recursos são: CPFL Paulista, CPFL Piratininga, RGE Sul Distribuidora de Energia (RGE) e Companhia Jaguari de Energia (CPFL Santa Cruz). - AES Tietê A elétrica AES Tietê registrou lucro líquido de 75,3 milhões de reais no primeiro trimestre de 2020, alta de 21,5% em relação a igual período do ano anterior, informou a empresa nesta quarta-feira. A companhia, controlada pela norte-americana AES, teve ainda lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) de 312,8 milhões de reais no período, avanço de 18,3%. “Tivemos um grande primeiro trimestre, fruto da estratégia comercial e do crescimento da companhia, que deixou o balanço mais fortalecido”, disse em comunicado a diretora financeira da empresa, Clarissa Sadock. Ela destacou o fechamento de novos acordos comerciais, o avanço no nível de contratação do portfólio da empresa e uma maior previsibilidade no fluxo de caixa, acrescentando que o cenário da pandemia de coronavírus demanda resiliência do portfólio da elétrica. - Totvs (SA:TOTS3) A Totvs teve receita e lucro do primeiro trimestre pouco abaixo da previsão de analistas, reforçando que o setor de tecnologia foi um dos poucos a ter passado quase ileso aos primeiros efeitos econômicos da pandemia do coronavírus. A produtora de softwares de gestão anunciou nesta quarta-feira que seu lucro ajustado de janeiro a março somou 62,9 milhões de reais, alta de 43,5% em relação a igual período de 2019, embora tenha vindo abaixo da previsão média de analistas consultados pela Refinitiv, de 81,9 milhões de reais. Já o resultado operacional da companhia medido pelo lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado foi de 126,9 milhões de reais no trimestre, avanço ano a ano de 10,6%. A previsão média dos analistas era de 133 milhões, segundo a Refinitiv. A receita líquida da companhia subiu 6,7% sobre o primeiro trimestre do ano passado, para 601,4 milhões de reais, “mesmo com o início da crise da Covid-19 na segunda quinzena de março”. - Eletrobras (SA:ELET3) A estatal Eletrobras mantém a intenção de investir cerca de 5,3 bilhões de reais em 2020, conforme previsto em seu plano de negócios, mesmo em meio à pandemia de coronavírus, disse nesta quarta-feira o presidente da elétrica, Wilson Ferreira Jr. Serviços de geração e transmissão de energia foram definidos pelo governo como essenciais, o que permite à companhia continuar com suas atividades, incluindo obras, acrescentou o executivo, ao participar de transmissão ao vivo realizada pelo banco Safra. A projeção de manutenção de investimentos da Eletrobras no momento de crise do coronavírus vem após a companhia ter vendido ao longo de 2018 suas distribuidoras de energia, segmento do setor elétrico que vem sofrendo maiores impactos da pandemia. O executivo acrescentou, em outra videoconferência com investidores, que a estatal poderia ter sido levada à “extinção” em meio à atual crise gerada pela pandemia caso não tivesse concluído ainda em 2018 a privatização de suas deficitárias empresas de distribuição. AGENDA DE AUTORIDADES - Jair Bolsonaro O presidente da República começa a quinta-feira se reunindo com Braga Netto, Ministro-Chefe da Casa Civil; Paulo Guedes, Ministro da Economia; e Marco Polo de Mello Lopes, Presidente-Executivo do Instituto Aço Brasil e Coordenador da Coalizão Indústria. Em seguida, recebe o ministro da Defesa, Fernando Azevedo. Na parte da tarde, visita às Obras do Centro de Radioterapia do Hospital Regional de Taguatinga (HRT). - Paulo Guedes Apesar de a agenda da presidência trazer uma reunião de Paulo Guedes com Bolsonaro, o site do ministério da Economia não havia disponibilizado os compromissos públicos do ministro até às 9 horas esta quinta-feira. *Com contribuição de Reuters
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: