Menu
Busca segunda, 26 de julho de 2021
Warren SpaceNow
Warren SpaceNow Mobile
crescimento da produção industrial

Resultado de 0,8% da produção industrial é bom e, em novembro, o crescimento deve ser de 0,6%

04 dezembro 2019 - 19h10Por Tiago Tristão
Warren 970x250 2
A produção industrial cresceu 0,8% mom - tal sigla, que significa “momento” no mercado financeiro, é um indicador de análise usado em estudos de tendências no curto prazo e mede a diferença entre o valor de um indicador, por exemplo, entre dois períodos diferentes - em outubro. Tal valor ficou levemente abaixo da mediana das expectativas do mercado, que era de 0,9% mom, segundo o Broadcast. Contudo, essa foi a terceira taxa positiva seguida, acumulando alta de 2,4% no período. Já no interanual, a produção apresentou alta de 1%. Além disso, houve uma queda de 1,1% mom na indústria extrativa e um crescimento de 0,8% mom na indústria de transformação (o que representou o terceiro mês consecutivo de alta). A produção industrial apresenta queda acumulada de 1% nos 10 primeiros meses do ano. Também possui queda de 1,2% nos últimos 12 meses. Esse resultado é muito influenciado pela forte retração na produção extrativa devido à tragédia de Brumadinho.               Contudo, o crescimento de 0,8% representa uma evolução crescente e é o melhor resultado para o mês de outubro desde 2012 (quando a produção industrial apresentou crescimento de 1,5%). O crescimento acumulado nos últimos três meses foi de 2,4%, algo que não acontecia desde o último trimestre de 2017. Os dados mostram uma melhora significativa nos últimos três meses, com destaque para a indústria de transformação. Contudo, a evolução positiva ainda não está disseminada entre as atividades. Em outubro, três das quatro grandes categorias econômicas e 14 dos 26 ramos pesquisados avançaram, ou seja, ainda há muita heterogeneidade entre as atividades pesquisadas. Para novembro, a Sondagem da Indústria (pesquisa feita pela FGV) sinaliza alta do Índice de Confiança da Indústria (ICI) em relação a outubro. Houve uma melhora tanto no índice que mede a situação atual quanto no índice de expectativa do empresariado para os próximos meses. Apesar do resultado positivo, o índice permanece abaixo dos 100 pontos (nível neutro) e ainda indica pessimismo por parte do setor, situação que persiste desde junho de 2018. O PMI subiu de 52,2 em outubro para 52,9 em novembro, indicando a segunda melhora mais forte na saúde do setor em nove meses (atrás apenas de setembro). A pesquisa mostra que as empresas brasileiras relataram fortalecimento das condições de demanda, a qual sustentou um aumento adicional nas entradas de novos trabalhos. Essa demanda veio do mercado interno. Os exportadores brasileiros reportaram mais um declínio nas vendas internacionais para outubro (caiu pelo terceiro mês consecutivo e com mais rápido ritmo em quase três anos). A demanda externa continua fraca, principalmente dos países latino-americanos (a Argentina em especial). De forma geral, os indicadores antecedentes para novembro indicam que a indústria entrou em um ritmo mais elevado de crescimento, sustentado pelo aumento da demanda doméstica. Para novembro, projeto crescimento da produção industrial de 1,2 % yoy - Year over Year, que é a Taxa Homóloga ou Taxa de Variação Homóloga e compara variáveis de um período do ano com o mesmo período no ano anterior - o que se traduz em crescimento de 0,6% mom.
Warren 970x250 - pgs internas
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app:
Warren Rodapé
Warren Rodapé Mobile