domingo, 28 de novembro de 2021
Fundos

Fundos captam R$ 131 bi no 1º semestre e reúnem 16,4 milhões de contas

04 julho 2019 - 14h53Por Angelo Pavini
Os fundos de investimento fecharam o primeiro semestre com aplicações líquidas de R$ 130,8 bilhões, 186,5% a mais que no mesmo período do ano passado. O valor foi inflado por um fundo específico de recebíveis (Fidc) de uma grande empresa, que recebeu uma aplicação de R$ 49,8 bilhões. Sem essa operação, o valor ainda seria bem superior, R$ 85,2 bilhões. Os dados são da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima). Com isso, o total investido em fundos de investimento atingiu R$ 5 bilhões em junho. O total de contas em fundos também cresceu, de 15,7 milhões em dezembro para R$ 16,4 milhões em junho, um aumento de 4,6%. O total de gestores de recursos também cresceu, de 632 em dezembro para 652, com 20 novas casas. O número de fundos também aumentou, de 17.190 para 17.950, ou 760 novos fundos.

Quer investir em ações? Abra uma conta na XP Investimentos: online, rápido e grátis

A parcela aplicada em fundos de ações subiu no total de fundos, de 6,6% em dezembro para 7,3%, reflexo dos ganhos que atraíram maior número de investidores. Os fundos de ações captaram R$ 23,5 bilhões no primeiro semestre, superando os multimercados, que captaram R$ 17,6 bilhões, previdência, com R$ 15,3 bilhões e R$ 13,4 bilhões de renda fixa. O interesse por ações reflete a rentabilidade no período. No primeiro semestre, os fundos Ações Índice Ativo, que buscam superar o Ibovespa e outros indicadores, renderam em média 18%, e os fundos ações livre, 16,1%. Os multimercados macro renderam em média 6,3%. Na renda fixa, o destaque foram os fundos de longo prazo (duração alta) soberano, com 11,5%, por conta do impacto da queda dos juros nos papéis do governo de longo prazo. Os fundos aumentaram as aplicações em títulos privados e renda variável e reduziram em títulos públicos. A parcela de títulos públicos ainda é a maior, 47,2%, mas caiu em relação aos 49,6% de dezembro do ano passado. Já os papéis privados passaram de 8,7% para 10,1%. Já renda variável passou de 10,3% para 10,8%. O post Fundos captam R$ 131 bi no 1º semestre e reúne 16,4 milhões de contas; ações lideram aplicações com rendimento de até 18% apareceu primeiro em Arena do Pavini.
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content