sábado, 04 de dezembro de 2021
Destaques mercados financeiros

Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta segunda-feira

16 novembro 2020 - 13h30Por Investing.com

Por Geoffrey Smith, da Investing.com - Donald Trump está prestes a deixar o comando dos EUA, a China orquestra o maior acordo comercial de todos os tempos, os índices devem subir na esperança de uma recuperação, números chocantes de Covid-19 nos EUA no final de semana. A PNC Financial compra as operações do BBVA (MC:BBVA) nos EUA, enquanto a Simon Property força a operadora de shopping center rival Taubman a aceitar um preço mais baixo. Aqui está o que você precisa saber sobre os destaques dos mercados financeiros na segunda-feira, 16 de novembro.

  1. Trump quase admite derrota nas eleições

O presidente Donald Trump chegou mais perto de reconhecer a derrota na eleição dos EUA, embora tenha retratado o que parecia ser uma concessão via Twitter depois de pensar melhor a respeito a caminho do campo de golfe.

A recusa de Trump em liberar os fundos e autorizações usuais para o processo de transição pós-eleitoral irrita os democratas e cada vez mais republicanos, que alertaram sobre as questões de segurança nacional em jogo.

O vácuo de poder na administração federal também ameaça enfraquecer ainda mais a resposta à pandemia Covid-19, que continua a registrar novos casos e hospitalizações no fim de semana.

O número de hospitalizados com Covid-19 era pouco menos de 70.000 no domingo, mais que o dobro do nível de oito semanas atrás. O número total de casos confirmados nos EUA passou de 9 milhões para 11 milhões em apenas duas semanas. Uma média de 1.321 americanos morreram todos os dias com a doença na semana passada, a maior taxa desde agosto.

  1. China orquestra acordo comercial maciço na Ásia

A China finalmente reuniu 14 outros países da região Ásia-Pacífico no maior acordo comercial do mundo no fim de semana, destacando a tarefa que o presidente eleito Joe Biden terá em reafirmar a liderança dos EUA na economia global.

A "Parceria Econômica Regional Abrangente" não inclui toda a região e está longe de ser abrangente, mas pelo menos reduz as tarifas sobre o comércio de uma ampla gama de bens, algo que provavelmente consolidará o domínio da China na economia asiática.

Japão, Coreia do Sul, Cingapura, Austrália e Nov

a Zelândia são signatários do acordo, que cobre um terço da população mundial e um terço de seu PIB.

  1. Ações devem abrir em alta

Os mercados de ações dos EUA devem abrir em alta, à medida que os investidores continuam dispostos a olhar para o aumento de curto prazo nos casos de Covid-19 e se concentrar na perspectiva de vacinas disponíveis no novo ano para ajudar.

Da noite para o dia, os mercados chineses fecharam com ganhos da ordem de 1%, impulsionados pelas notícias da RCEP e pelos números que mostram que o crescimento da produção industrial ficou em 6,9% no ano em outubro, melhor que o esperado. O crescimento das vendas no varejo acelerou para 4,3%, mas ficou aquém das expectativas.

Os mercados de ações europeus também ganharam com os mesmos fatores e com a esperança de que esta semana finalmente haja um acordo para garantir que o período de transição pós-Brexit com o Reino Unido termine de maneira ordenada em 1º de janeiro.

  1. PNC compra operações do BBVA nos EUA por US$ 11,6 bilhões

A PNC Financial comprou os ativos norte-americanos do segundo maior banco espanhol, BBVA, por US$ 11,6 bilhões, o segundo maior negócio bancário dos EUA desde o colapso do Lehman Brothers em 2008.

O negócio abrirá grandes mercados no sul e no sudoeste para a PNC, que tem sede na Carolina do Norte, e o tornará o quinto maior dos EUA em ativos, com mais de US$ 500 bilhões no total. Isso ainda deixa com menos da metade do tamanho do JPMorgan, Bank of America, Citigroup e Wells Fargo, no entanto. A PNC está redistribuindo quase todos os fundos que obteve com a venda de sua participação na Blackrock no início deste ano.

O preço das ações do BBVA subiu 15% com a notícia, que também elevou o preço do Banco de Sabadell em 15%, já que o mercado local antecipou que o BBVA usaria o dinheiro para aumentar seu volume no mercado doméstico, onde deverá perder a posição de número 2 devido à fusão planejada do CaixaBank e Bankia.

  1. Shopping juntos

Simon Property, a maior operadora de shopping centers dos Estados Unidos, convenceu seu alvo de aquisição, Taubman, a aceitar um preço mais baixo, permitindo que a consolidação do setor de shopping center continuasse.

Sob os novos termos, a Simon vai pagar aos acionistas da Taubman US$ 43 por ação, abaixo do preço originalmente acordado de US$ 52,50.

É o último grande negócio de M&A a ser revisado como resultado da pandemia, depois que a LVMH conseguiu um desconto de 2,6% da administração da Tiffany no mês passado. Isso ocorre em um momento em que o anúncio da Pfizer de que seu medicamento experimental para a Covid-19 havia reacendido a esperança para o setor de varejo.

Veja os fatores que influenciam os mercados hoje

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content