sábado, 27 de novembro de 2021
Economia

Emprego mais forte nos EUA derruba bolsas e dá desculpa para investidor brasileiro colocar lucro no bolso; ouro sobe

05 julho 2019 - 10h43Por Angelo Pavini
Dados mais fortes do que o esperado nos Estados Unidos, indicando uma economia mais forte e, portanto, uma chance menor de Federal Reserve (Fed, banco central americano) derrubar os juros, provocam a queda das ações no mercado americano. No Brasil, depois de o Índice Bovespa bater novo recorde ontem, os investidores aproveitam a piora no mercado americano para colocar parte do lucro no bolso, vendendo ações e derrubando o mercado. O Índice Bovespa estava, às 10h30, em baixa de 0,8%, aos 102.837 pontos. O dado mais esperado pelo mercado hoje, o payroll nos EUA, veio com surpresa positiva, mostrando criação de vagas superior à esperada pelo mercado, destaca Pedo Paulo Silveira, economista-chefe da corretora Nova Futura. Foram criadas 224 mil vagas no mês de junho, contra uma expectativa de 154 mil, segundo a Bloomberg. No mês anterior foram criadas 72 mil vagas, número revisada para baixo. A taxa de desemprego ficou em 3,7%, com alta de 0,01%. Os salários subiram 3,1% em doze meses, abaixo do esperado pelos analistas consultados. Para o economista, números mais fortes no mercado de trabalho podem reduzir as chances do Fed reduzir os juros básicos nesse ano. Apesar da ligeira alta da taxa de desemprego, ela se encontra em seu menor patamar desde a década de 1960. Os juros de dez anos subiram, de 1,95% para 2,03%, o que afetou o mercado de ouro. A onça-troy (31,104 gramas) cai 1,64%. Já o Índice Dow Jones cai 0,39%, o Standard & Poor’s 500, 0,5% e o Nasdaq, 0,60%. Na Europa, o Índice Euro Stoxx 600 recua 0,62%, acompanhando a baixa das bolsas dos vários países da região. O petróleo também cai, 0,5%, com o barril do tipo WTI, negociado em Nova York, recuando para US$ 57,00.

A única razão para poupar dinheiro é investi-lo. Clique aqui e abra sua conta na Órama.

No Brasil, Silveira acredita que os mercados devem continuar repercutindo a aprovação do relatório do deputado Samuel Moreira na comissão especial da Câmara. A promessa de manutenção da tendência de alta dos ativos brasileiros está baseada na crença de que a reforma será aprovada no plenário da Câmara na semana que vem. Segundo a equipe do relator, a economia estimada com o texto aprovado pode chegar perto do R$ 1 trilhão ao longo de dez anos, dentro do melhor cenário esperado pelo mercado. Para o estrategista-chefe do banco digital ModalMais, o payroll mostra uma tendência inegavelmente forte e dissipa, pelo menos por hora, a perspectiva de uma desaceleração acentuada da economia americana. A reação do mercado é consistente com retirar, por completo, chance de corte maior do que 0, 25 ponto percentual na reunião de julho do Comitê de Mercado Aberto (Fomc).  “Ressalta-se que a média de ganho por horas semanais, um indicador antecedente relevante, permanece no piso da banda que respeitou desde final de 2017 e, apesar de ainda não ser consistente com uma deterioração mais abrupta do mercado de trabalho, merece atenção especial”, diz o estrategista. O post Emprego mais forte nos EUA derruba bolsas e dá desculpa para investidor brasileiro colocar lucro no bolso; ouro sobe apareceu primeiro em Arena do Pavini.
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content