Menu
Busca quarta, 27 de outubro de 2021
IBOVESPA AO VIVO

Dólar opera no negativo e recua para R$ 5,34; Ibovespa reduz perdas e cai levemente, aos 86 mil pontos

29 maio 2020 - 16h11Por Redação SpaceMoney

O Ibovespa, principal índice acionário da B3, a bolsa brasileira, operava em queda durante o pregão desta sexta-feira (29), com a tensão acerca do pronunciamento dos EUA sobre a China, que também derruba os mercados internacionais. Por volta das 16h, as perdas eram de 0,04%, aos 86.914,12 pontos. O dólar subia no início do dia, com o menor apetite ao risco. Mas, pela tarde, o movimento virou e a moeda norte-americana registrava desvalorização de 0,73%, cotada a R$ 5,347. Veja os principais fatores que influenciam o mercado financeiro na sessão de hoje:

Mercados internacionais

No Japão, o Nikkei 225 fechou com queda de 0,18%. Já a bolsa de Xangai encerrou a sessão com ganhos de 0,22%. Na Europa, DAX 30 recuou 1,65% e FTSE 100 teve queda de 2,29%. CAC 40 perdeu 1,59%. Nos Estados Unidos, Dow Jones e S&P 500 subiam 0,25% e 0,37%, respectivamente. Nasdaq tinha alta de 0,88%.

EUA x China

O presidente Donald Trump convocou uma coletiva de imprensa para falar sobre a posição dos EUA em relação à China, tendo em vista a nova lei de segurança nacional que inclui Hong Kong. Os receios de novas retaliações elevam os temores sobre a guerra comercial.

PIB

O IBGE divulgou hoje o PIB (Produto Interno Bruto) para o 1º trimestre de 2020, que apresentou queda de 1,5% na comparação trimestral. Com os meses de janeiro e fevereiro normais, o número apenas começou a refletir os estragos da pandemia na economia brasileira. Leia mais: PIB do 1º tri cai 1,5% e é prenúncio de tombo maior nos próximos meses

Balanços

A Cosan publica seus resultados para o 1º trimestre hoje, após o fechamento dos mercados.

Em Brasília

As tensões políticas continuam com o presidente Jair Bolsonaro insistindo em críticas ao Supremo Tribunal Federal. O líder disse que “não haverá mais outro dia como ontem”, em referência à deflagração de mandatos da Polícia Federal no âmbito do inquérito das fake news, que atingiu aliados bolsonaristas. Bolsonaro adicionou que “ordens absurdas” não devem ser cumpridas pela PF.
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: