terça, 07 de dezembro de 2021
Ouro

Demanda do ouro: atividade econômica global em queda de quase 10% no trimestre.

11 junho 2019 - 13h46Por Investing.com
Os preços do ouro caíram pela segunda sessão consecutiva após a decisão do presidente Donald Trump de não cobrar tarifas sobre as importações mexicanas atingir a demanda por ativos portos seguros. O fato de a China também ter anunciado novas medidas de estímulo para sustentar sua economia também impulsionou o apetite por risco em detrimento do metal precioso, levando-o a uma baixa de uma semana. Os Contratos futuros de ouro com vencimento em agosto na divisão Comex da Bolsa Mercantil de Nova York recuavam US$ 1,95, ou 0,2%, para US$ 1.327,35 a onça troy por volta das 10h50. A suspensão de tarifas de Trump sobre produtos mexicanos nesta semana quebrou oito dias consecutivos de vitórias, estimuladas pela crescente especulação de que o Fed precisará cortar as taxas de juros para sustentar uma economia enfraquecida por disputas relacionadas ao comércio. Ole Hansen, diretor de estratégia de commodities do Saxo Bank, destacou que as posições líquidas em ouro haviam tido um salto de valor recorde para uma alta de 14 meses. "Com o muro de resistência entre US$ 1.350 e US$ 1.390 por onça ainda a ser quebrado, essas posições recentemente estabelecidas estarão enfrentando uma semana de ansiedade", disse ele em uma nota divulgada nesta terça-feira. "Não menos importante, após a recuperação renovada nas ações e pequeno aumento nos rendimentos dos títulos desde sexta-feira", acrescentou. Apesar de uma onda de lucros, o ouro conseguiu saltar de uma baixa intradiária de US$ 1.323,65, seu nível mais baixo desde 4 de junho, depois que os dados de inflação americana foram divulgados na terça-feira. Os preços ao produtor aumentaram ligeiramente em maio numa base mensal, refletindo a pressão mínima da inflação e reforçando os argumentos de que o Fed tem espaço para cortar as taxas. Os dados de preços ao consumidor serão divulgados na quarta-feira. Embora nenhuma mudança seja esperada para a próxima semana na reunião de política monetária, os contratos futuros do Fed apostam na probabilidade de quase 80% no corte de um ponto em julho. Quanto a outros metais, os contratos futuros da prata subiam 0,4%, para US$ 14,693 por onça-troy às 10h52. Os Contratos futuros de paládio subiu 0,1%, para US$ 1.388,35 a onça, enquanto a platina tinha alta de 1,1% e era negociada a US$ 813,70. Em metais de base, o cobre avançava 1,0% para US$ 2,688 por libra-peso. > No entanto, o metal é visto como uma representação aproximada para a atividade econômica global que ainda está em queda de quase 10% no trimestre.
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content