terça, 07 de dezembro de 2021
Ibovespa

Com NY e possível acordo do petróleo, Ibovespa sobe mais de 2% e retoma 80 mil pontos; dólar tomba para R$ 5,06

09 abril 2020 - 11h43Por Redação SpaceMoney

O Ibovespa, principal índice acionário da B3, a bolsa brasileira, tinha alta durante a sessão desta quinta-feira (09). Por volta das 11h40, os ganhos eram de 2,29%, aos 80.427,60 pontos, impulsionados pela alta das bolsas de Nova York. O índice também é ajudado pelo otimismo acerca de um possível acordo da Opep sobre o petróleo. O dólar comercial abriu o dia de negociações em baixa. A moeda norte-americana tinha desvalorização de 1,56% e era cotada a R$ 5,063 ante o Real. O Ibovespa vem de uma semana positiva: com o otimismo sobre a estabilização do coronavírus na China e na Europa, as últimas três sessões foram de ganhos. Veja os principais fatores que influenciam o mercado financeiro na sessão de hoje:

Mercados internacionais

No Japão, o Nikkei 225 fechou com leve queda de 0,03%, enquanto o Shangai Composite subiu 0,37%. Na Europa, DAX 30 ganhava 0,56% e o FTSE 100 avançava 1,89%. CAC 40 operava com ligeira valorização de 0,25%. Em Nova York, Dow Jones subia mais de 2%, S&P 500 ganhava 1,86% e Nasdaq tinha valorização de 0,68%.

Coronavírus

A pandemia parece ter estabilizado na Europa — o que motivou ganhos nas bolsas nos últimos pregões, com o otimismo dos investidores. Por outro lado, os Estados Unidos bateram recorde de mortes em 24 horas:1.973. No Brasil, são mais de 15 mil ocorrências da doença, com 800 mortos. Ao redor do globo, são mais de 1,5 mi pessoas afetadas pela doença, além de quase 90 mil óbitos.

OPEP

Hoje acontece a aguardada reunião da OPEP, com países produtores de petróleos, e que pode culminar em cortes de 10 a 15 milhões de barris ao dia (mbpd). Antes marcada para a última segunda-feira, a teleconferência visa resolver a situação de sobreoferta da commodity, que começou com um desentendimento entre Rússia e Arábia Saudita. Somado a isso, os preços de petróleo sofrem também a queda na demanda, ocasionada pelo isolamento social com a pandemia do novo coronavírus.

Desemprego nos EUA

Na manhã de hoje, os EUA divulgaram o número de pedidos de auxílio-desemprego na semana passada: 6,606 milhões, acima do consenso Bloomberg, que estimava 5,5 milhões. Nas duas últimas semanas, houve recorde de solicitações, com 6,6 milhões e 3,3 milhões, o que mostra o tamanho do impacto da pandemia em uma das maiores economias do mundo.

Inflação

Também hoje o IBGE publicou o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para março: 0,07%, contra 0,25% em fevereiro. Durante o mês, já houve turbulência por conta da pandemia, como o isolamento social.

Em Brasília

Em pronunciamento ontem, o presidente Jair Bolsonaro sinalizou que não interromperá as medidas de quarentena impostas por prefeitos e governadores. Antes, o presidente havia manifestado a intenção de acabar com o isolamento social via decreto. Ontem, no entanto, o líder do Executivo afirmou respeitar “a autonomia (dos governos locais)”. Além de arrefecer as tensões com o Legislativo por ora, o posicionamento de Bolsonaro pode abrir caminho para responsabilizar autoridades estaduais e municipais pelos estragos econômicos.
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content