segunda, 06 de dezembro de 2021
btg fiscal

BTG defende limite de gastos para controle fiscal

18 março 2020 - 17h08Por Redação SpaceMoney
“A estrutura fiscal não é perfeita e tem espaço para melhorias, mas pode absorver choques” - assim afirma o BTG Pactual em relatório sobre política fiscal brasileira, publicado nesta quarta-feira (18). Para analistas, a queda nos resultados fiscais - devido à pandemia de Covid-19 e a guerra nos preços de petróleo - “é temporária e extraordinária, sem efeitos colaterais estruturais na trajetória gradual da consolidação fiscal.”  Para analistas, ainda é cedo para diminuir o limite de gastos em meio à redução de crescimento e queda nos preços das commodities. “O Brasil não tem espaço fiscal para implementar política anticíclica e o limite de gastos é sua única âncora para convencer os agentes econômicos de que a gradual processo de consolidação fiscal continuará.”  O BTG acredita que o governo deve usar a reavaliação bimestral do orçamento de maneira “oportuna e considerada”, e existe espaço para reduzir gastos obrigatórios. O banco usa dados do monitor fiscal do FMI de que, até 2024, o Brasil terá a maior dívida bruta entre 40 países que consumirá ~ 95% do PIB. “Esse nível de dívida altamente desconfortável, em termos relativos, revela claramente a falta de espaço para expansão política fiscal.”
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content