Menu
Busca sábado, 23 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
banco

Ata do Copom reforça receio do BC com atividade fraca, mas deixa em aberto corte dos juros

25 junho 2019 - 11h43Por Angelo Pavini
A ata da última reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) trouxe poucas pistas sobre a trajetória dos juros além do que já havia sido dito no comunicado da reunião da semana passada, quando a Selic foi mantida em 6,50% ao ano. Assim, o mercado ainda segue dividido sobre quando os possíveis cortes nos juros poderiam começar, se já na próxima reunião de julho ou depois. O mercado mantém as projeções de juros abaixo de 6%, com a mediana das projeções dos analistas em 5,75% para dezembro, conforme o relatório Focus, e projetando até janeiro de 2022 5,93% nos contratos futuros da B3. Hoje, as projeções dos contratos futuros estão em ligeira alta, acompanhando a piora no ambiente externo e do conflito entre EUA e Irã. No texto da ata, o colegiado reconheceu o fraco desempenho da atividade econômica, com interrupção do processo de recuperação da economia nos últimos trimestres, e reafirmou a leitura de que os núcleos de inflação estão em níveis apropriados. Mais uma vez o comitê enfatizou a importância da continuidade das reformas para uma redução da taxa de juros. Para o Departamento Econômico do Bradesco, a principal mudança contida no documento foi no diagnóstico do arrefecimento da atividade. O comitê reconheceu que os efeitos dos choques sofridos pela economia brasileira ao longo do ano passado se dissiparam, e citou outros fatores que podem estar restringindo o crescimento, como (i) a desaceleração da economia global e (ii) as incertezas quanto à sustentabilidade fiscal – em um contexto em que há pouco espaço para o investimento público. Nesse sentido, o avanço das reformas é importante para reduzir essas incertezas e estimular o investimento privado. As projeções de inflação apontadas no documento indicam um quadro benigno no médio prazo – os modelos apresentados indicam inflação abaixo do centro da meta neste e no próximo ano. O comitê reconheceu que o balanço de riscos evoluiu de maneira favorável, mas  ponderou ser necessário observar avanços concretos na agenda de reformas para que esse cenário benigno para a inflação se concretize.

Quer investir em ações? Abra uma conta na XP Investimentos: online, rápido e grátis.

Para o Bradesco, o Banco Central deixou aberta a possibilidade de corte de juros nas próximas reuniões, à medida que a agenda de reformas avançar e as condições de contorno da atividade e inflação permitirem um corte de juros. “Continuamos, portanto, com a expectativa de cortes na taxa Selic, encerrando este ano em 5,75%”, diz o banco. Já a corretora Coinvalores considera que a ata e a inflação do IPCA-15 de junho divulgados hoje dão fôlego às apostas mais otimistas em relação à queda da Selic. O BC destacou a interrupção no processo de recuperação econômica no segundo trimestre, bem como os preços controlados e a melhora no balanço de risco global. A adoção de uma política monetária mais expansionista, ou seja, de juros ainda menores, contudo, segue bastante dependente do andamento das reformas. Hoje, a comissão especial da Câmara deve discutir o relatório da reforma da Previdência e pode tentar votar o texto amanhã ou na quinta-feira. Para a XP Investimentos, a ata não trouxe grandes novidades em relação ao comunicado. A evolução dos riscos inflacionários melhorou, devido à estagnação da economia doméstica e perspectiva de redução de juros em diversas economias, mas ainda consideram que o risco preponderante para a condução da política monetária diz respeito ao andamento das reformas estruturais da economia brasileira. “Assim, vemos ainda como pouco provável um corte de juros na próxima reunião de julho”, diz a XP. O post Ata do Copom reforça receio do BC com atividade fraca, mas deixa em aberto corte dos juros apareceu primeiro em Arena do Pavini.
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: