terça, 07 de dezembro de 2021
Economia

Ações - Wall Street cai, aumento dos empregos diminuem chance de cortes no Fed

05 julho 2019 - 13h08Por Investing.com
Wall Street abriu em baixa na sexta-feira após a notícia de que a economia criou mais empregos do que o esperado, diminuindo as esperanças de que o Federal Reserve cortasse as taxas de forma agressiva no final do mês. O S&P 500 caía 19 pontos ou 0,7% às 10h57. O Dow caía 152 pontos ou 0,6% e o índice de tecnologia NASDAQ Composite caía 55 pontos ou 0,7%. "É ainda provável que o Fed reduza as taxas, mas as chances diminuíram um pouco", disse Scott Brown, economista-chefe da Raymond James em St. Petersburg, Flórida. "O corte de 50 pontos básicos deve ser completamente eliminado neste momento". As folhas de pagamento não agrícolas (NFP, na sigla em inglês) aumentavam 224.000 em junho, bem acima das expectativas de consenso para 160.000 e uma forte recuperação das 72.000 revisadas para baixo em maio.

Quer investir em ações? Abra uma conta na XP Investimentos: online, rápido e grátis

Os mercados esperam que o banco central alivie a política monetária este ano devido a preocupações com os danos causados pela guerra comercial EUA-China. As ações do setor bancário estavam entre os maiores ganhadores com a perspectiva de que as taxas de juros permanecessem mais altas por mais tempo, com o Bank of America (NYSE:BAC) crescendo 1,2%, o JP Morgan aumentando 0,6% e a Goldman Sachs (NYSE:GS) ganhando 1%. Os fabricantes de semicondutores estavam sob pressão depois que a gigante coreana Samsung (KS:005930) disse que espera que o lucro do segundo trimestre tenha caído drasticamente. A Intel (NASDAQ:INTC) caía 2,0%, enquanto a Qualcomm (NASDAQ:QCOM) caía 1,4% e a Nvidia (NASDAQ:NVDA) perdia 1,9%. Enquanto isso, a Amazon.com (NASDAQ:AMZN) caía 0,6% após a Autoridade de Concorrência e Mercados do Reino Unido ter dito ao gigante do comércio eletrônico para pausar sua integração com o Deliveroo, enquanto decide se deve ou não lançar uma investigação sobre uma possível violação da concorrência. Em relação à commodities, petróleo bruto ganhava 0,5%, para 57,62 dólares o barril. Os contratos futuros de ouro recuavam 2,1% para US$ 1.391,25 por onça-troy, enquanto o índice dólar, que mede a força da moeda frente a uma cesta ponderada de seis principais divisas, tinha alta de 0,6%, para 96,930, o maior em mais de três semanas. - Reuters contribuiu com esta matéria
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content