Menu
Busca sábado, 23 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Medicamento oral contra Covid-19

Ações de fabricantes de vacinas seguem recuando com potencial do medicamento para Covid da Merck

Se aprovado, o medicamento antiviral, chamado molnupiravir, poderá ser o primeiro medicamento oral do mundo para a Covid

06 outubro 2021 - 13h42Por Investing.com

Por Dhirendra Tripathi, da Investing.com – As ações das fabricantes de vacinas para Covid continuaram sentindo o peso na quarta-feira (6) do potencial demonstrado pelo medicamento antiviral oral da Merck (NYSE:MRK) (SA:MRCK34) (NYSE:MRK) contra a temida infecção.

O anúncio da Merck na últina sexta-feira (1), de que os ensaios clínicos de um medicamento em desenvolvimento pela farmacêutica contra a Covid demonstraram poder reduzir para metade os riscos de hospitalização e morte, foi um duro golpe para as ações de Novavax (NASDAQ:NVAX), BioNTech (NASDAQ:BNTX), Pfizer (NYSE:PFE), Moderna (NASDAQ:MRNA) e Johnson & Johnson (NYSE:JNJ).

Se aprovado, o medicamento antiviral, chamado molnupiravir, poderá ser o primeiro medicamento oral do mundo para a Covid, a empresa disse em nota. A Merck pretende obter uma autorização de uso de emergencial nos EUA assim que possível.

Novavax, Moderna e BioNTech eram negociadas em baixa de 2,7% a 5,2% por volta das 12h50 (horário de Brasília). A Johnson & Johnson caía 0,9%. A Pfizer, que desenvolveu sua vacina em conjunto com a BioNTech, recuava 1,3%.

Por aqui, os BDRs da Moderna (SA:M1RN34) tinham queda de 3,8%, seguidos de BioNTech (SA:B1NT34), em baixa de 2,7%, Pfizer (SA:PFIZ34), que pedia 1,4%, e Johnson & Johnson (SA:JNJB34), com recuo de 0,9%.

Desde o fechamento do pregão de quinta-feira, um dia antes do anúncio da Merck, a Novavax perdeu cerca de 30% do seu valor, a Moderna, 18% e a BioNTech, 13%.

A Pfizer e a Johnson & Johnson, duas empresas que não são tão dependentes das receitas provenientes das vendas da vacina contra a Covid, cederam 2,7 % e 2 %, respectivamente. A notícia da Merck surgiu logo após a Pfizer começar a adotar a dose de reforço para pessoas acima de 65 e adultos com comorbidades nos EUA

Das empresas acima, a Novavax é a única que ainda não lançou a sua vacina. Houve alguns acontecimentos negativos na Moderna que corroboraram a pressão sobre suas ações.

Segundo o noticiário, a agência sueca de saúde pública suspendeu o uso da vacina contra Covid da Moderna para pessoas nascidas a partir de 1991, devido a indicações de maior risco de efeitos colaterais. Também foi noticiado que a Dinamarca parou de oferecer a vacina da Moderna para pessoas com menos de 18 anos.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: