quarta, 17 de abril de 2024
SpaceDica

Previdência privada cresce no fim do ano; conheça vantagens e saiba como investir

13º salário pode ser alocado em fundos de previdência e trazer benefícios em 2024, como o aumento da restituição do IR

08 dezembro 2023 - 14h54Por Redação SpaceMoney

Todo fim de ano, além das festas, existe um aumento do interesse do público em geral pelos fundos de previdência: seja por incentivos fiscais, vantagens comerciais e o desejo de reservar uma parte do 13º salário para assegurar conforto financeiro no futuro.

Contudo, para tomar decisões assertivas e que não tragam dor de cabeça, você precisa conhecer as vantagens destes produtos e entender como elas podem encaixar com os seus objetivos como consumidor.

De acordo com os dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), em dezembro de 2022, o patrimônio líquido dos fundos de previdência cresceu 5,10% quando comparado com setembro do mesmo ano.

E os números da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (Fenaprevi) mostram que investir em previdência privada está cada vez mais presente na vida dos brasileiros: as contribuições ao longo do terceiro trimestre de 2023 somaram R$ 47,30 bilhões, aumento de 11,90% ante o mesmo período do ano passado.

De acordo com a equipe comercial da AZ Quest, os fundos de previdência são veículos de investimento originados com o propósito de acumular recursos e proporcionar uma fonte de renda no futuro, atendendo às necessidades financeiras da aposentadoria

Com R$ 6,5 bilhões em fundos de previdência, a gestora tem estado na vanguarda do lançamento de seus produtos adaptados. O mais novo da lista, o Altro, se destaca por sua gestão mais sofisticada, de acordo com a regulamentação 175 da CVM.

Ainda segundo a AZ Quest, os investimentos em previdência privada são divididos em duas etapas: na primeira, conhecida como “período de acumulação”, o investidor aplica seus recursos no fundo para, futuramente, no “período de usufruto”, reembolsar o dinheiro na forma de benefício e poder ser finalmente utilizado.
 

O que preciso saber para investir em previdência?

Ulisses Nehmi, CEO da Sparta, que possui R$ 2,8 bilhões em fundos de previdência, ressalta a importância de que o investidor, principalmente aquele com menos experiência, procure pelo suporte de um profissional especializado, além do conhecimento de termos importantes do segmento.

“Na previdência, o investidor precisa levar em consideração aspectos como o tipo do plano (PGBL ou VGBL), se tributação regressiva ou progressiva, além de avaliar se o gestor tem experiência com a estratégia a qual se propõe”, aponta Nehmi.

Os fundos da Sparta utilizam o IMA-B 5 como benchmark, indexador que consegue entregar um retorno anual próximo de CDI+2%, inclusive superou o CDI quase todos os anos desde o início da série há mais de 10 anos.

Bruno Stuani, head comercial da Plural Gestão, gestora que administra dois fundos de previdência em seu portfólio, destaca que a pessoa física também deve prestar atenção na taxa de administração. “Vários fundos cobram valores muito altos para o perfil de risco”, alerta ele.

 

PGBL ou VGBL?

Especialistas também afirmam que um fator essencial na hora de definir o plano de previdência privada: se PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) ou VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre).

O primeiro se destina a quem entrega a declaração completa do Imposto de Renda (IR), pois funciona como um fundo de investimentos e permite acúmulo de aplicações por um prazo pré-determinado.

a segunda opção se destina a quem entrega a declaração simplificada do IR, pois não há dedução de imposto no período de aplicação e acumulação do dinheiro – os tributos só são cobrados sobre os rendimentos.

Segundo a Fenaprevi, 92% dos investimentos estão no VGBL. Contudo, quem faz a declaração completa do IR pode investir em fundos PGBL e aproveitar a opção de deduzir até 12% da renda bruta para a base de cálculo – movimentação que pode aumentar a restituição do Leão em 2024.

Porém, seria necessário realizar esse investimento até o fim deste ano.

 

E como investir em previdência privada?

Para investir em previdência privada, o investidor pessoa física precisa escolher um fundo na sua corretora de investimentos e realize aportes recorrentes nele.

A Genial Investimentos, uma das empresas que conta com esses produtos em seu catálogo, oferece ao consumidor mais de 100 opções de fundos de previdência.

Até o dia 31 de dezembro, a Genial está com uma campanha de recompensas em fundos de previdência privada que vão de cashbacks a partir de R$ 1 mil a unidades de iPhone 15 Pro Max.

Quem realizar aportes acima de R$1,5 milhão, seja em portabilidade ou como um primeiro aporte, recebe o smartphone.

“Além disso, rendas como o 13º salário também podem ser direcionadas para esses fundos, o que fomenta a construção de patrimônio a médio-longo prazo”, diz Erika Nemeczyk, gerente de Vida e Previdência da Genial Investimentos.

 

As informações são de Danthi.