quarta, 29 de maio de 2024
Fundos Imobiliários

Kinea High Yield (KNHY11): Kinea busca captar até R$ 1 bi com fundo de recebíveis imobiliários

A taxa média da carteira deve atingir IPCA +10,5% ao ano

06 março 2024 - 17h12Por Redação SpaceMoney
 - Crédito: Anthony DELANOIX via Unsplash

A Kinea Investimentos, que possui mais de R$ 140 bilhões sob gestão, anunciou a sexta emissão de cotas do Kinea High Yield, fundo de investimento imobiliário dedicado a operações de financiamento via Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs).

O volume inicial da oferta é de R$ 795.276.751,14, podendo ser acrescido em 25%. O patrimônio líquido do fundo atualmente é de R$ 1,9 bilhão. Esta será a primeira emissão do fundo aberta para diferentes plataformas.

O pipeline de transações conta majoritariamente com financiamento a projetos residenciais, galpões logísticos, edifícios corporativos e shopping centers, e possui remuneração média entre IPCA + 10,0% a IPCA + 12,0% ao ano. 

A expectativa é de que a taxa média de retorno da carteira alcance IPCA + 10,5% ao ano com as novas operações.  Apesar da denominação “high yield”, o KNHY11 conta com operações robustas, múltiplas garantias e sempre vinculadas a ativos reais. 

O direito de preferência pode ser exercido pelos investidores que sejam titulares de cotas no dia 5 de março de 2024. Os demais investidores podem confirmar intenção de subscrição até o dia 28 de março.

O investimento mínimo é de 10 cotas, com cada uma custando R$ 102,71 (acrescida da taxa de distribuição). A gestora enxerga uma boa janela de fluxo para os FIIs, com queda da taxa Selic, a taxação das offshores e mudanças nas emissões de CRAs e de CRIs.

O movimento, que reduziu a oferta de fundos e ativos isentos de imposto de renda para os investidores, pode trazer os fundos listados como alternativa.