segunda, 15 de abril de 2024
FIIs

FII AFHI11 do BTG Pactual capta mais de R$ 60 milhões com nova emissão de cotas

Fundo imobiliário fez sua primeira emissão tendo a boutique Araújo Fontes como coordenador líder. Marco será celebrado com cerimônia de toque de campainha na B3 na próxima quinta-feira, dia 21

20 março 2024 - 12h21Por Redação SpaceMoney

O fundo imobiliário AF Invest Cri (AFHI11) ultrapassou R$ 60 milhões captados com sua quinta emissão de cotas. Essa foi também a primeira emissão tendo a boutique de investimentos Araújo Fontes, grupo do qual a gestora AF Invest Real Estate faz parte, como coordenadora líder.

Para celebrar esses marcos, a casa participa na próxima quinta-feira (21), da cerimônia de toque de campainha na B3, em São Paulo.

“Será oportunidade também para celebrarmos os ótimos resultados obtidos em quase 3 anos de operação. Considerando o fechamento de 15 de março de 2024, acumulamos desde o IPO do fundo, em 5 de abril de 2021, retorno de 53,36%¹, superando todos os benchmarks”, destaca Lucas Araújo, diretor de gestão da AF Invest Real Estate. No mesmo período, o IFIX foi de 18,24%, enquanto o CDI ficou em 34,92%.

A nova emissão de cotas, que eleva o patrimônio líquido do fundo para R$ 387 milhões, coincide com o registro obtido pela Araújo Fontes junto à CVM para atuar na coordenação líder de ofertas públicas, o que permitiu contar com a sinergia de expertises da própria casa.

A primeira atuação neste papel foi justamente a oferta do AFHI11. Mais uma vez, a gestora arcou com todos os custos da emissão.

O direcionamento dos novos recursos segue a mesma linha de investimento do fundo, priorizando CRIs de diferentes setores. De acordo com Rafael Giaretta, diretor de risco, a intenção é aproveitar o cenário favorável do mercado.

“A perspectiva para 2024 para a indústria de fundos imobiliários é bastante otimista. Um cenário mais benéfico para o crédito, com corte da taxa Selic e inflação mais controlada, reduz a ocorrência de eventos de inadimplência e melhora a qualidade dos ativos do portfólio dos fundos”, analisa.

Como taxa de administração de 1% ao ano e sem taxa de performance, o fundo é administrado pelo BTG Pactual.