Menu
Busca terça, 19 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Mineradora

Vale sobe com intenção de venda de mina de carvão; BTG elogia iniciativa ESG

21 janeiro 2021 - 16h36Por Investing.com

Por Ana Carolina Siedschlag, da Investing.com - As ações da Vale despontavam no pregão desta quinta-feira (21), com alta de 2,10%, após a conclusão da compra da participação da japonesa Mitsui na mina de carvão de Moatize, em Moçambique, o primeiro passo para o desinvestimento da mineradora brasileira no ativo.

Os analistas do BTG Pactual (SA:BPAC11) se disseram “contentes” com a iniciativa em se livrar do investimento em carvão, cuja compra já havia sido taxada como um “grande erro”.

Para os analistas, as perdas da mineradora devem ser enxugadas com a venda futura e a aproximar do objetivo de se tornar uma companhia referência em ESG, sigla em inglês para Governança Ambiental, Social e Corporativa.

O banco de investimentos reiterou a recomendação de Compra, sinalizando que a atual administração da empresa deve ter mais sucesso em eliminar ativos queima-caixa como a mina de Moatize.

Perto das 16h38, os papéis eram negociados a R$ 94,26.

Entenda o caso

A Vale (SA:VALE3) assinou acordo com a Mistui para comprar a totalidade da fatia da empresa japonesa (15%) na deficitária mina de carvão de Moatize, em Moçambique, mas disse que pretende desinvestir dos negócios com o combustível fóssil na sequência.

O acerto não vinculante ("heads of agreement") ainda envolve a aquisição dos 50% de participação e créditos minoritários que a Mitsui detém no Corredor Logístico de Nacala (CLN), segundo comunicado da Vale na noite de quarta-feira.

"Com o acordo para a aquisição das participações da Mitsui e, consequentemente, a simplificação da governança e da gestão dos ativos, a Vale iniciará o processo de desinvestimento da sua participação no negócio de carvão", afirmou a mineradora.

A Vale acrescentou que esse movimento "será pautado na preservação da continuidade operacional de Moatize e do CLN, com a busca de um terceiro interessado nestes ativos".

Pelo acordo, a Vale comprará por 1 dólar a fatia da Mitsui nos ativos de mina e logística. Após o fechamento da transação, a mineradora brasileira consolidará todos os ativos e passivos da CLN, incluindo o project finance do Corredor de Nacala, que tem cerca de 2,5 bilhões de dólares de saldo remanescente, explicou a companhia.

A intenção de sair do negócio de carvão "está em linha com o foco da companhia em priorizar seus negócios core e sua agenda ESG", disse a Vale.

*Com informações da Reuters

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: