terça, 18 de janeiro de 2022
[Square Banner - Mobile Topo 2] [300x250] [mobile] - Assessoria Ipê Investimentos 2022
[SpaceNow Desktop] [200x74] [spacenow] - Melhores oportunidades 2022
[SpaceNow Mobile] [150x74] [spacenow] - Melhores oportunidades 2022
Ações

Quebra de paradigma: Suno lança fundos para investidor de varejo e taxas menores

Produtos tem como objetivo facilitar o acesso ao mercado financeiro

10 agosto 2021 - 16h41Por Investing.com
[Billboard Topo 2] [970x250] [pagina-inicial] - Melhores oportunidades 2022

Por Ana Julia Mezzadri, do Investing.com - A Suno Asset anunciou semana passada sua estreia no mercado de fundos de ações com dois produtos, o Suno Ações FIA e o Suno Zero FIA voltados para o investidor de varejo e com as menores taxas do mercado.

O objetivo, segundo a gestora, é “facilitar o acesso ao mercado financeiro para os pequenos investidores que desejam ter uma gestão ativa da carteira, com taxas muito menores que a média no mercado”, segundo comunicado à imprensa.

“Os fundos foram lançados para que o investidor tenha acesso a um produto já diversificado, muito bem analisado e posicionado em boas empresas”, disse Vitor Duarte, CIO da Suno Asset, em entrevista ao Investing.com.

[04] [Square Detalhe Notícia] [300x250] [geral] Melhores investimentos 2022

A estratégia de investimento de ambos os fundos consiste em 30% de exposição a ações de valor, isto é, empresas com boas oportunidades de valorização; 30% em boas pagadoras de dividendos; 20% em small caps com grande potencial de valorização; e 20% em investimentos internacionais.

O fundo Suno Zero FIA tem taxa de administração de 0,5% a.a. e taxa de performance de 5%, enquanto a média do mercado, é de 2% a.a. na taxa de administração e 20% na taxa de performance. Esse fundo, no entanto, é limitado e deve ser encerrado após a captação de R$ 50 milhões.

O Suno Ações FIA, por sua vez, tem taxa de administração de 1% a.a. e taxa de performance de 10%, e não tem previsão de encerramento de captação.

As taxas baixas, além de serem uma tentativa de democratizar o acesso a produtos de investimento, também faz sentido para a corretora. “Como falamos diretamente com muitos investidores, nosso custo de aquisição de clientes é menor e temos uma boa taxa de retenção, então temos boa receita, apesar de cobrarmos pouco”, explica Duarte.

Assim, a Suno viu no Banco Inter (SA:BIDI11) um parceiro em sintonia com a ideia de taxas baixas. “O Inter tem essa pegada de conversar com o varejo, levar produtos em uma escala grande e ter uma estrutura de baixo custo”, ressalta Duarte como pontos que fizeram a parceria acontecer.

 O banco se comprometeu, inclusive, a oferecer cashback de até 100% da remuneração de distribuição do fundo. 

“Esse é mais um passo que reforça o compromisso do Inter em facilitar e democratizar o acesso a investimentos, com soluções tecnológicas que trazem facilidade e curadoria na seleção de ativos para ajudar os investidores a montar carteiras diversificadas e com baixo custo. Estamos muito felizes com essa parceria com a Suno, pois além da sintonia, a casa exerce um importante papel na educação dos investidores brasileiros”, diz Felipe Bottino, diretor de investimentos do Inter Invest, braço de investimentos do grupo Inter, segundo comunicado à imprensa. 

Além da Suno Asset, o grupo também tem um braço de análises, a Suno Research, o que poderia levantar preocupações sobre informações privilegiadas. Vitor Duarte, no entanto, garante: “Nós compramos no fundo os ativos que já foram analisados e já têm relatórios publicados pelo research. Isso nos protege.”

Os planos da Suno não param por aí. Além de ter lançado, em maio, seu fundo de fundos do mercado imobiliário, o Suno Fundo de Fundos (SA:SNFF11), há planos de lançamento de um fundo de previdência e outros fundos imobiliários.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content