Menu
Busca sábado, 23 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Restaurante de pizzas

Pizza Hut deve ter grande crescimento na América Latina e na Península Ibérica

26 maio 2021 - 16h11Por Investing.com

Por Christiana Sciaudone, da Investing.com - A América Latina em breve terá muito mais Pizza Huts.

O restaurante de pizzas, que já conquistou grande parte da Ásia, está projetando um crescimento sólido ao sul da fronteira e na Península Ibérica, onde as lojas devem mais do que dobrar conforme os consumidores locais se apaixonam pela fatia da Itália preferida dos EUA.

Dito isso, alcançar sucesso na região tem seus problemas - desacelerações econômicas, flutuações cambiais, pressões inflacionárias e, é claro, ditadores ocasionais que podem acabar até com os planos mais bem elaborados. Portanto, a Pizza Hut está protegendo os riscos como sempre faz, nunca indo sozinha.

"Sempre fazemos parceria com alguém do país, não fazemos isso sozinhos", disse Enrique Ramirez, diretor financeiro global e gerente geral para a América Latina e Península Ibérica, em uma entrevista por vídeo no início deste mês. "Temos que nos adaptar e ser flexíveis para ter sucesso."

A Yum! Brands (NYSE:YUM), dona da Pizza Hut, bateu um recorde neste mês depois de anunciar dividendos de 50 centavos de dólar por ação e um plano de recompra de ações de US$ 2 bilhões, bem como fortes resultados do primeiro trimestre. Depois de conquistar grande parte da Ásia, a Pizza Hut agora está voltando sua atenção para outras regiões com maior potencial. A Pizza Hut atualmente representa a menor parcela da receita em comparação com suas marcas irmãs KFC e Taco Bell, que juntas compõem a Yum! Brands. Mas a Pizza Hut teve o maior crescimento de vendas em mesmas lojas no primeiro trimestre de 2021 e, embora os EUA tenham sido os principais responsáveis por isso, a América Latina e a Península Ibérica liderarão o crescimento da divisão em unidades nos próximos anos.

Do total das vendas da Pizza Hut, os EUA representam 45%, enquanto a Ásia e a China juntas lideram com um total de 30%. Em seguida, vêm América Latina e Península Ibérica, com 10% das vendas totais no último trimestre. De cerca de 11.000 unidades no total, a região tem 2.500. Esse número deve mais do que dobrar, para 5.500, nos próximos anos, enfatizando a importância crescente desses mercados.

No início deste mês, a Pizza Hut abriu sua milésima loja Fast Casual DelCo (FDC) em Guadalajara, a mesma cidade onde sua primeira loja no México foi inaugurada há 52 anos. O novo modelo de loja é um conceito de margem mais alta que foi lançado pela primeira vez em 2017 e representa um afastamento do modelo tradicional de restaurante, pelo qual a Pizza Hut era conhecida anteriormente. As lojas são menores, com custos menores e rentabilidade mais rápida.

"Vemos que o crescimento está principalmente no delivery e na retirada, e é por isso que estamos promovendo esse modelo", disse Ramirez. O plano para abrir ou renovar mais unidades deste tipo está em diferentes estágios de desenvolvimento em diferentes partes do mundo, e o modelo antigo permanecerá onde funciona bem e é lucrativo - como em El Salvador e Peru.

As moedas na América Latina são conhecidas por suas flutuações dramáticas, bem como pela inflação potencialmente expansiva e pela falta de instituições públicas confiáveis. Para evitar algumas dessas armadilhas, a Pizza Hut busca desenvolver fornecedores locais, bem como adicionar sabores locais.

Prevê-se que o número de unidades na América Latina e na Península Ibérica aumentem cerca de 6% ao ano, contra cerca de 4% no crescimento total das unidades. A América Latina tem 1.500 unidades, e outras 1.000 devem ser abertas no Brasil e no México. A Colômbia também tem espaço para crescer e a empresa está de olho em mercados que não atende atualmente, incluindo a Argentina. O mercado ibérico, por sua vez, também tende a crescer, ganhando mais 500 lojas a partir de 1.000 hoje. Na Espanha, a Pizza Hut também tem parceria com a Telepizza, uma marca local, o que significa que pode desenvolver ambas as marcas para ganhar participação no mercado.

As marcas americanas tiveram um sucesso misto na América Latina e, de fato, a Pizza Hut estava presente na Argentina, por exemplo, no século passado antes de fechar. Mas parece que agora eles encontraram uma receita que funciona.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: