domingo, 07 de agosto de 2022
[OGF - VIP - SPACENOW DESKTOP - TESTE A/B - 22-6-2-22]
Commodity

Petróleo sobe e se aproxima de máxima de 3 meses

O petróleo West Texas Intermediate (WTI), negociado em Nova York, fechou em alta de 91 centavos, ou 0,8%, a US$ 119,41 por barril, após um pico de US$ 120,25 na sessão

07 junho 2022 - 17h49Por Investing.com

Por Barani Krishnan, da Investing.com - Os preços do petróleo fecharam em máximas de quase três meses nesta terça-feira (7), com o aperto da oferta global apoiando amplamente o mercado, enquanto os investidores aguardavam os dados de estoque dos EUA sobre petróleo e outros produtos petrolíferos.

O petróleo West Texas Intermediate (WTI), negociado em Nova York, fechou em alta de 91 centavos, ou 0,8%, a US$ 119,41 por barril, após um pico de US$ 120,25 na sessão.

Na segunda-feira, o WTI chegou a US$ 121. No acumulado do ano, a referência de petróleo dos EUA subiu quase 60%.

[OGF - VIP -  SQUARE DETALHE NOTÍCIA 300X 250 - TESTE A/B - 22-6-2022]

O petróleo Brent, a referência global de preço negociado em Londres, fechou em alta de US$ 1,06, ou 0,9%, a US$ 120,57 por barril.

Mais cedo, o Brent atingiu uma máxima intradiária de US$ 121,18, seguindo com a corrida de segunda-feira para US$ 121,85. A referência global de petróleo bruto subiu 56% no ano.

O petróleo atingiu máximas de três meses na segunda-feira, após o apoio estendido desde a semana passada pela proibição da Europa contra a maioria dos produtos petrolíferos russos.

Contexto

A suspensão das restrições de Covid-19 pela China, o forte crescimento de empregos nos EUA e um aumento saudita no preço de venda de seu petróleo também forneceram um suporte firme para impedir que um barril caísse abaixo de US$ 117.

O rali do petróleo ocorreu apesar de uma decisão na semana passada da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados, chamados de OPEP+, de aumentar a produção em julho e agosto em 648.000 barris por dia, ou 50% a mais do que o planejado anteriormente.

Incluídos no pacto estavam a Rússia, que já perdeu um milhão de barris na produção diária devido a sanções, e países como Angola e Nigéria que repetidamente falharam em cumprir as metas de produção prescritas.

[EBOOK - COMO INVESTIR 50k -  SQUARE DETALHE NOTÍCIA 300X 250]

Assim, o impacto líquido do aumento da Opep+ provavelmente seria de cerca de 560.000 barris diários em comparação com os 1,3 milhão programados, porque a maioria da aliança dos exportadores de petróleo já atingiu o máximo de sua produção, disseram analistas.

“Os fundamentos permanecem otimistas para os preços do petróleo, já que a China continua a reabrir e o ‘aumento da produção’ da Opep+ faz pouco para aliviar o aperto no mercado”, disse Craig Erlam, analista da plataforma de negociação on-line OANDA, na terça-feira.

"Ainda assim, tem sido uma corrida muito forte no último mês, com o preço acima de mais de 20% em relação às mínimas de maio, podemos ver algum lucro no curto prazo", acrescentou Erlam. “Mas é difícil imaginar que seja muito grave, impedindo rebaixamentos significativos de crescimento ou um aumento nos casos de Covid na China.”

Deixe seu Comentário

Leia Também

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: