Menu
Busca quinta, 21 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Commodities

Petróleo sobe com dados econômicos dos EUA

O WTI fechou em alta de 1,8%, para US$ 65,01 por barril. Já o Brent, terminou em alta de US$ 1,27, a US$ 68,05

29 abril 2021 - 17h54Por Investing.com

Por Barani Krishnan, da Investing.com - As boas notícias da semana ainda não acabaram para a alta do petróleo, e o mercado está refletindo isso.

A leitura do PIB dos EUA do primeiro trimestre na quinta-feira (29) veio dentro das expectativas, impulsionando uma alta do petróleo que elevou os preços em quase US$ 3 por barril, ou 5%, em relação ao fechamento de segunda-feira.

O Produto Interno Bruto dos EUA provavelmente cresceu 6,4% no primeiro trimestre, disse o Departamento de Comércio na primeira das três leituras trimestrais da economia. O mercado esperava um crescimento de 6,1% no primeiro trimestre, de acordo com o Investing.com.

Uma leitura semanal de pedidos de seguro-desemprego nos EUA também mostrou um declínio de 2% nos registros da semana passada, após uma queda de 7% na semana anterior e uma queda de 25% na semana anterior.

“A economia tem se fortalecido, ajudada pelo estímulo fiscal, bem como pelo alívio das restrições e temores da Covid”, disse a TD Securities em nota.

O Departamento de Comércio observou que a economia se recuperou de um crescimento de 4,3% no trimestre anterior, especialmente depois de um aumento nos gastos do consumidor ajudado por cheques de auxílio de US$ 1.400 enviados pelo Tesouro no mês passado.

Uma coisa que chamou a atenção dos consumidores: novos caminhões, que contribuíram para a narrativa da demanda estável por combustível.

O West Texas Intermediate, negociado em Nova York, a referência para o petróleo dos EUA, fechou em alta de US$ 1,15, ou 1,8%, para US$ 65,01 por barril. O WTI fechou a US$ 61,91 na segunda-feira, antes de começar um rali de três dias.

O Brent, negociado em Londres, a referência global para o petróleo, fechou em alta de US$ 1,27, ou 1,9%, a US$ 68,05. O Brent terminou em US$ 65,65 na segunda-feira.

O rali do petróleo desta semana começou para valer após os dados de quarta-feira sobre a situação da oferta e da demanda de petróleo dos EUA pela Administração de Informação de Energia (EIA, na silga em inglês), que mostraram que o fornecimento estava diminuindo.

A EIA disse que os estoques de petróleo nos Estados Unidos aumentaram apenas 90.000 barris na semana passada, em comparação com as expectativas dos analistas de um aumento de 659.000 barris

Os estoques de destilados, que incluem diesel e óleo de aquecimento, caíram 3,342 milhões de barris na semana encerrada em 23 de abril, contra as expectativas de uma queda de 648.000 barris.

Os estoques de gasolina aumentaram em 92.000 barris na semana passada, em comparação com as expectativas de 508.000 barris.

O banco Goldman Sachs também acendeu uma chama no mercado ao prever os preços do Brent de até US$ 80 o barril no final de outubro, e do WTI, de US$ 77.

Em contraste com o tema otimista desta semana, houve a contínua devastação da Covid na Índia, o terceiro maior comprador mundial da commodity.

A Rystad Energy alertou na quarta-feira que a crise da Índia poderia cortar 575.000 barris por dia da demanda de derivados de petróleo em abril e 915.000 bpd em maio de 2021, perturbando o mercado de petróleo global, quase equilibrado, e criando um excesso considerável.

Uma reunião do comitê técnico conjunto de produtores de petróleo do cartel Opep+ concluiu na segunda-feira que pode ser capaz de eliminar até o final do segundo trimestre um excesso de petróleo que dura um ano, causado pela pandemia.

A Opep+, que reteve pelo menos 7 milhões de barris diários do mercado desde abril de 2020, estará bombeando mais petróleo a partir do próximo mês. Ela planeja adicionar 350.000 barris por dia em maio e junho, e mais 400.000 barris diários em julho.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: