Menu
Busca segunda, 25 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Metal amarelo

Ouro derrete US$ 40 enquanto negociações de estímulo dos EUA encontram obstáculo

09 dezembro 2020 - 17h39Por Investing.com

Por Barani Krishnan, da Investing.com - O retorno cintilante do ouro de baixas de US$ 1.700 chegou ao fim na quarta-feira, enquanto os republicanos do Senado frearam novamente a ajuda aos americanos angustiados pela pandemia de coronavírus que matou quase 290.000 deles e deixou milhões de outros esperando nas filas de alimentos.

O ouro para entrega em fevereiro na Comex de Nova York fechou em queda de US$ 36,40, ou quase 2%, a US$ 1.838,50 a onça. Isso foi um pouco mais de US$ 40 abaixo da máxima da sessão de terça-feira de US$ 1.879,75 - que marcou uma alta de três semanas.

O preço à vista do ouro, que reflete as negociações em tempo real e que algoritmos e fundos de hedge usam para decidir sobre a próxima direção imediata, passou o dia abaixo do contrato futuro de referência.

Às 17h34 (horário de Brasília), o ouro à vista estava em US$ 1.833,83, uma queda de US$ 36,61, ou 2%, em relação à última negociação da sessão anterior. Uma queda abaixo de US$ 1.835 pode ser negativa para o ouro em geral, criando uma pressão negativa abaixo de US$ 1.820, disseram os gráficos.

“Poderíamos testar US$ 1.818 antes que surja um forte suporte”, disse Sunil Kumar Dixit, do SK Dixit Charting em Calcutá, Índia.

O colapso do ouro veio quando o presidente Donald Trump cortou os benefícios de desemprego em sua mais recente oferta de ajuda da Covid-19, mesmo após os negociadores republicanos liderados pelo líder da maioria no Senado, Mitch McConnell, parecerem concordar com a proteção de responsabilidades e ajuda estatal exigida pelos democratas no Congresso. Foi a mais recente de várias reviravoltas na saga desde junho e levou os democratas a negarem o acordo.

“McConnell ainda não está mostrando sinais de entregar um ramo de oliveira aos democratas”, disse Ed Moya, analista da OANDA de Nova York. “A Casa Branca e muitos republicanos querem fechar um acordo, então pode ser questão de mais alguns dias antes que McConnell pivote.”

“A volatilidade do ouro está diminuindo e até que ele faça uma transição para o comércio de reflação, a perspectiva de alta de longo prazo pode demorar um pouco mais para se reafirmar.”

Poucos dias atrás, o ouro estava emergindo de uma de suas liquidações mais brutais de todos os tempos, depois que os avanços nas vacinas para Covid-19 e sua disponibilidade potencial antes do Natal causaram uma corrida ao dinheiro em portos seguros.

O metal amarelo perdeu cerca de 6% de seu valor em novembro, o máximo em um mês desde 2016, e caiu em território de US$ 1.700. Os investidores têm direcionado dinheiro nas últimas semanas principalmente para os mercados de ações e outros ativos de risco, como o petróleo, que testemunharam uma recuperação épica em meio à ideia de que vacinas logo acabariam com a disseminação do coronavírus.

O Congresso aprovou originalmente em março a Lei CARES, dispensando cerca de US$ 3 trilhões em cheques de pagamento para trabalhadores, empréstimos e subsídios para empresas e outros auxílios pessoais para cidadãos e residentes qualificados.

Nos últimos meses, no entanto, os democratas no Congresso estão travados em um amargo debate com os republicanos no Senado sobre um plano de alívio sucessivo para a Lei CARES. A disputa tem sido basicamente sobre o tamanho do próximo estímulo, já que milhares de americanos, principalmente no setor de companhias aéreas, correm o risco de perder seus empregos sem mais ajuda.

O impasse parecia ter sido quebrado na semana passada, depois que um grupo bipartidário de democratas e republicanos propôs um pacote de alívio de US$ 908 bilhões, que levou os dois lados a retomar as negociações.
 

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: