Menu
Busca domingo, 24 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Metal amarelo

Ouro cai abaixo de US$ 1.800 enquanto dólar e títulos dos EUA têm forte alta

04 fevereiro 2021 - 17h10Por Investing.com

Por Barani Krishnan, da Investing.com - O suporte de US$ 1.800 do ouro - uma meta para os ursos do metal desde a queda abaixo desses níveis em novembro - desmoronou na quinta-feira (4) com uma onda de vendas impulsionada por sinais de recuperação do mercado de trabalho dos EUA e obstáculos para os planos de estímulo do governo Biden.

O futuros do ouro para entrega em abril na Comex de Nova York caíam US$ 42,70 ou 2,3%, para US$ 1.792,40 por onça às 16h21 (horário de Brasília), enquanto seu ativo rival, o dólar, corria desenfreado contra quase todas as moedas, exceto a libra.

Somando-se à pressão do dólar norte-americano, houve uma recuperação nos rendimentos do Tesouro dos EUA, com os retornos da nota de 10 anos atingindo máximas de um ano em 1,158%. Uma combinação de dólar e rendimentos mais fortes normalmente suprime o ouro.

“O preço do ouro está ajudando a contribuir para a força do dólar” - não o contrário - Greg Michalowski, analista da ForexLive, disse, comentando sobre a nova normalidade para os rendimentos do dólar e dos títulos que têm se fortalecido apesar da alta do déficit fiscal dos EUA e da pandemia de Covid-19.

Normalmente, o ouro é uma proteção contra o acúmulo de dívidas e a expansão monetária.

Mas o porto seguro favorito naufragou desde que atingiu níveis recordes de quase US$ 2.090 a onça no início de agosto e sofreu um revés mais profundo a partir de novembro, quando as descobertas de vacinas para a Covid-19 sugeriram uma rápida recuperação econômica depois dos bloqueios.

Essa recuperação na economia mal se materializou devido a um novo pico nas infecções e mortes pelo vírus e a lançamentos de vacinas mais lentos do que o previsto. Esses fatores não impediram os investidores de moedas e títulos de continuar a antecipar um crescimento mais rápido do PIB e a diminuição de estímulos, apesar do Federal Reserve dizer repetidamente que nenhum dos dois provavelmente acontecerá tão rápido quanto se pensava.

A alta do dólar e dos rendimentos de quinta-feira veio depois de dados mostrando que os pedidos semanais de seguro-desemprego dos EUA caíram 4% na semana passada, registrando seu terceiro declínio semanal, o que sugere uma leve recuperação no mercado de trabalho. Enquanto isso, o presidente Joe Biden e os democratas que o apoiam agiram com cautela com planos de apresentar um pacote de estímulo de US$ 1,9 trilhão no Congresso contra as aparentes objeções dos rivais republicanos.

Apesar da queda de quinta-feira, os padrões técnicos de negociação indicam que o ouro pode recuperar sua posição de US$ 1.800.

“O ouro chegou à área de valor, com o contrato à vista tendo uma baixa de 1784”, disse Sunil Kumar Dixit, do S.K. Dixit Charting em Kolkata, Índia. “Compradores de valor podem surgir aqui e a reversão é provável.”

Ed Moya, da corretora online OANDA, concordou com essa visão, dizendo: “A perspectiva de longo prazo ainda é otimista para o ouro. Uma aprovação rápida do plano de estímulo de alívio de US$ 1,9 trilhão do presidente Biden deve fornecer algum apoio básico.

Empiricus: Analista Criminal revela como adquirir imóveis por uma fração do valor

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: