Menu
Busca segunda, 18 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Novo CEO

O que dizem os analistas sobre indicação de Limp para o comando da Eletrobras

A Eletrobras admitiu em comunicado que Limp foi indicado pelo governo, não sendo selecionado pela assessoria Korn&Ferry;, contratada pela companhia para assessorar o processo de escolha de um novo CEO

25 março 2021 - 16h14Por Investing.com

Por Ana Carolina Siedschlag, da Investing.com - Apesar de ser um nome de fora da lista da assessoria contratada para a escolha da presidência, a indicação de Rodrigo Limp, atual secretário de Energia Elétrica do Ministério de Minas e Energia, para o comando da Eletrobras (SA:ELET3) foi bem vista por analistas, que destacaram a postura pró-privatização do executivo e a experiência política como pontos fortes para a nova gestão.

Limp, que também é ex-diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), substituirá Elvira Presta, que assumiu interinamente neste mês o comando da maior elétrica da América Latina após a saída de Wilson Ferreira Júnior.

A Eletrobras admitiu em comunicado que Limp foi indicado pelo governo, não sendo selecionado pela assessoria Korn&Ferry, contratada pela companhia para assessorar o processo de escolha de um novo CEO.

Perto das 15h50, os papéis ordinários e preferenciais B da Eletrobras subiam 5,95%, a R$ 34,20, e 4,46%, R$ 34,83.

Veja o que dizem as principais casas de investimento do país sobre a escolha:

BTG

O BTG Pactual (SA:BPAC11) deu as boas-vindas a Limp, destacando que ele trabalha “fortemente a favor” da privatização da Eletrobras desde que se juntou ao governo e que é um nome muito técnico, apesar de não ter experiência em cargos de gestão corporativa.

Para os analistas, o foco agora é aprovar a desestatização, o que pode ser ajudado por alguém que conhece bem os detalhes regulatórios das discussões e que saiba navegar pela arena política - “o que Limp sabe fazer muito bem”.

Eles mantiveram a recomendação de Compra, com preço-alvo de R$ 63.

XP

Para a XP Investimentos, a nomeação de Limp atende a critérios técnicos, tendo em vista a sua trajetória profissional com ampla experiência no setor elétrico, especialmente no que diz respeito à regulação.

Eles não têm cobertura das ações da Eletrobras.

Ativa

Já a Ativa Investimentos escreveu que a postura do executivo “exacerba rusgas entre suas diretrizes e as formas de pensar das opções selecionadas pela consultoria especializada”.

Apesar de considerarem o evento extremamente negativo do ponto de vista da governança da empresa, os analistas apontam que o fato do novo CEO ter postura pró-privatização e boa circulação política pode mitigar os efeitos negativos provenientes da escolha sumária por parte do Executivo.

Goldman

O Goldman Sachs, por sua vez, tem visão otimista com a indicação de Limp, que já teve posições relevantes em agências reguladoras, e cuja atuação como consultor Legislativo da Câmara deve facilitar a comunicação entre o governo, o Congresso e a Eletrobras.

Eles mantiveram a recomendação de Compra para os papéis ordinários e preferenciais B, com preço-alvo de R$ 47 e R$ 52, respectivamente.

Mirae Asset

Para a Mirae Asset, a notícia foi positiva, pois se trata de um técnico do setor, que deverá ajudar muito a Eletrobras.

Eles mantiveram a recomendação de Compra, com preço-alvo de R$ 44.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: