segunda, 06 de dezembro de 2021
Artigo

Novo auxílio emergencial, nos moldes discutidos, não prejudica a solvência fiscal

04 março 2021 - 16h50Por Redação SpaceMoney

O governo e os parlamentares estão discutindo a extensão do auxílio emergencial para os próximos quatro meses, totalizando gasto entre R$ 30 bilhões e R$ 40 bilhões. 

Entretanto, esse montante ainda será muito menor do que os R$ 322 bilhões gastos no ano passado.

A aprovação desse novo auxílio emergencial, com contrapartidas incluídas na versão inicial da PEC Emergencial, não prejudica nossa solvência fiscal, é o que defende Eduardo Yuki, economista-chefe da Panamby Capital, em seu novo artigo.

Confira:

 

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content