segunda, 17 de janeiro de 2022
[Square Banner - Mobile Topo 2] [300x250] [mobile] - Assessoria Ipê Investimentos 2022
[SpaceNow Desktop] [200x74] [spacenow] - Melhores oportunidades 2022
[SpaceNow Mobile] [150x74] [spacenow] - Melhores oportunidades 2022
Ações

Nike dispara com retomada dos lucros, receita sobe 96%

As ações da empresa saltavam 15%

25 junho 2021 - 16h07Por Investing.com
[Billboard Topo 2] [970x250] [pagina-inicial] - Assessoria Ipê Investimentos 2022
 - Crédito: Thomas Serer via Unsplash

Por Dhirendra Tripathi, do Investing.com – A Nike (NYSE:NKE) (SA:NIKE34) saltava 15% por volta das 16h06 (horário de Brasília) desta sexta-feira após a empresa volta a lucrar no quarto trimestre com quase o dobro de receitas.

A empresa também prevê que as receitas do exercício fiscal de 2022 ultrapassem os US$ 50 bilhões, mais do que a estimativa dos analistas de US$ 48,46 bilhões, de acordo com a Refinitiv.

As vendas digitais da Nike dispararam e o mesmo aconteceu com seu modelo filiação à medida que os consumidores compraram mais artigos esportivos, calçados e roupas confortáveis. A marca Jordan também continuou ressoando com os seus fãs.

[04] [Square Detalhe Notícia] [300x250] [geral] Melhores investimentos 2022

O rendimento líquido do trimestre encerrado em maio de 31 foi de US$ 1,5 bilhão, e os lucros diluídos por ação foram de US$ 0,93 em comparação com um prejuízo líquido no quarto trimestre de 2020 de US$ 790 milhões e um prejuízo líquido por ação de US$ 0,51.

As receitas aumentaram 96% para US$ 12,3 bilhões e foram 21% maiores em comparação com o quarto trimestre de 2019, o último trimestre antes do início da pandemia.

As despesas operacionais gerais registraram um aumento de 16% para US$ 2,7 bilhões com o impacto das despesas relacionadas com salários e um maior investimento em tecnologia pela empresa.

Apontando para a continuação da forte demanda, a empresa afirma que seus estoques no final de maio caíram 7% em um ano.

O otimismo da Nike está de acordo com o que seus rivais, Adidas (DE:ADSGN) e Puma, também indicaram.

Na Adidas, espera-se que o rendimento líquido das operações aumente para um nível entre € 1,25 bilhão e € 1,45 bilhão (US$ 1,48 bilhão e US$ 1,72 bilhão) em relação aos € 461 milhões em 2020.

A Puma (DE:PUMG) espera "pelo menos um crescimento moderado das vendas com potencial de ganho" para o "crescimento médio das vendas de 13% a 19%" para o ano.

As ações da adidas subiram 5,3%, registrando uma nova alta pós-pandemia na Alemanha nesta sexta-feira enquanto que as ações da Puma subiram 1,7%, atingindo sua máxima histórica.

Tags: Adidas, Nike, Puma

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content