domingo, 26 de junho de 2022
[OGF - VIP - SPACENOW DESKTOP - TESTE A/B - 22-6-2-22]
Bichinhos no orçamento

Mães de pet: até quanto elas gastam em média com os animais de estimação mensalmente?

Facilmente manter um bichinho pode consumir parte relevante do orçamento de uma pessoa ou até família, aponta levantamento da Onze

05 maio 2022 - 12h04Por Redação SpaceMoney
[CURSO OGF - CRIATIVO 2 - BILBOARD TOPO 2 - ÚLTIMAS NOTÍCIAS E DEMAIS]

Você já deve ter acompanhado essa polêmica em algum momento nas redes sociais: mães de pet também podem ser consideradas mães? Independente do lado que assumimos, os pets têm grande importância para muita gente.

Durante a pandemia de Covid-19, por exemplo, muitas pessoas buscaram nos animais de estimação uma companhia enquanto passavam mais tempo em casa.

O resultado disso foi um aumento de 30% no número de pets em lares brasileiros durante o isolamento social, segundo pesquisa da Comissão de Animais de Companhia.

[OGF - VIP -  SQUARE DETALHE NOTÍCIA 300X 250]

"Ter um animal de estimação é algo que demanda bastante dedicação, amor e dinheiro. É muito comum conhecer pessoas que adotaram ou compraram seus pets sem fazer qualquer tipo de conta, sem levantar os custos e quanto isso representa em seu orçamento pessoal. E o que acontece é que os gastos com os animais de estimação podem ser bastante relevantes e têm aumentado de maneira considerável nos últimos meses", afirma Samuel Torres, consultor financeiro da Onze, fintech de saúde financeira e previdência privada.

No sentido de querer entender quais os gastos uma mãe de pet pode ter mensalmente, a fintech fez um levantamento e constatou que, considerado um gato ou cachorro de porte médio, os gastos podem chegar a mais de R$ 450 por mês, em média.

Ou seja, facilmente manter um animal de estimação pode consumir parte relevante do orçamento de uma pessoa ou até família.

[OGF - VIP -  SQUARE DETALHE NOTÍCIA 300X 250]

Alimentação

Por exemplo, o preço da ração para cachorros varia pelo tamanho do pacote, que pode ser de 1 kg, 3 kg e até 15 kg - de R$ 25 a R$ 180, em média. No caso de alguns produtos premium ou alimentação específica, o pacote de 15kg pode chegar a R$ 440.

Já os petiscos costumam ter variação de R$ 8,99 a R$ 52, com produtos premium a R$ 170.

Higiene

Os shampoos costumam variar de R$ 8,99 a R$ 60. Alguns produtos premiums ou para necessidades específicas, como shampoos medicamentosos ou para tratamento de pêlo, podem chegar a R$ 200.

[NECTON IPE -  SQUARE DETALHE NOTÍCIA 300X 250]

Vestuário, acessórios e cuidados médicos

As roupas mais simples estão na faixa de R$ 30 e as mais sofisticadas chegam a R$ 199.

Ossinhos e bolinhas variam de R$ 6 a R$ 20 e alguns brinquedos mais sofisticados chegam a custar até R$ 289.

Por fim, caminhas e casinhas variam de R$ 40 a R$ 800, com produtos premium que chegam a custar R$ 2.175. Uma consulta de rotina no veterinário pode variar de R$ 120 a R$ 300.

Planejamento financeiro envolve os pets

"Para agravar a situação, alguns desses gastos têm aumentado substancialmente. Nos 12 meses finalizados em março, os preços dos alimentos para animais aumentaram 22,06%, quase o dobro do IPCA do período (11,30%) e da categoria alimentação e bebidas do índice (11,62%). E esses números ainda foram pouco impactados pelos efeitos da guerra entre Rússia e Ucrânia, que tende a pressionar ainda mais o preço da ração, uma vez que o conflito impactou o preço de grãos e fertilizantes", explica Samuel.

As outras categorias relacionadas dentro do IPCA, tratamento de animais e serviços de higiene para animais, apresentaram menor elevação (6,98% e 7,65%, respectivamente), mas ainda altas substanciais.

Para o consultor financeiro, se considerada a informação de que a renda real média do brasileiro caiu 8,7% nos três primeiros meses de 2022 em relação ao mesmo período do ano anterior, fica claro que se planejar, preferencialmente, antes de obter um animal de estimação, ou pelo menos depois, é de suma importância para a vida financeira das mães e pais de pet.

Adotar um animal de estimação é uma decisão que vai impactar a vida financeira por muitos anos.

Samuel reforça que, da mesma forma que é indicado uma reserva financeira de emergência com o valor dos gastos mensais de uma pessoa, também é importante manter uma reserva de emergência para as contas do pet.

Para construir essa reserva, o ideal é levar em consideração o valor de 6 a 12 meses dos gastos fixos, além de um valor adicional com foco em possíveis gastos emergenciais de saúde. Assim, no exemplo de gasto médio a R$ 450, o consultor indica uma reserva de pelo menos R$ 3.500.

"Vale lembrar que os bichinhos de estimação também estão sujeitos a doenças crônicas e, conforme ficam mais velhos, têm mais necessidades médicas e até de diferentes tipos de alimentação. Em casos mais graves que precisam de acompanhamento na clínica veterinária, a internação de um bichinho pode custar, em média, R$ 120 por dia. É importante levar tudo isso em consideração para garantir os cuidados do pet com tranquilidade e responsabilidade (financeira e emocional) por todo seu período de vida", conclui Torres.

 

Com informações de NR-7.

 

 

Deixe seu Comentário

Publicidade
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content